Bovespa relançará mercado futuro de ações

A partir do dia 19 de novembro a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reiniciará as operações no mercado futuro de ações, como mais uma alternativa de investimento que não substituirá o segmento a termo, opções e Índice Bovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa. Na apresentação de lançamento, ocorrida no último dia 7, o superintendente-geral da Bovespa, Gilberto Mifano, definiu o contrato futuro como o de compra e venda de ações previamente autorizadas a um preço acordado entre as partes para liquidação e com ajuste diário de resultados, ou seja, diariamente, os preços de todas as posições em aberto no mercado futuro de ações serão comparados a um preço de referência, chamado de "preço de ajuste", que é calculado para cada ação/vencimento. O objetivo do mercado futuro, segundo ele, é criar condições de maior liquidez na Bovespa. As ações que devem ser inicialmente negociadas são as seguintes: Telemar PN, Petrobras PN, GloboCabo PN, Embratel Participações, Telesp Participações PN, Petrobras ON, Vale PNA e Embraer PN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.