Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bovespa retoma 68 mil pontos ajudada por petrolíferas

A alta das ações do setor petrolífero reforçou o desempenho da bolsa brasileira nesta terça-feira, com o principal índice doméstico subindo em um dia sem tendência clara no mercado internacional.

SILVIO CASCIONE, REUTERS

28 de dezembro de 2010 | 19h00

O Ibovespa, referência da bolsa brasileira, subiu 0,35 por cento, para 68.040 pontos, anulando parte da queda de 1 por cento da véspera. O giro do pregão foi de 4,2 bilhões de reais, abaixo da média mensal.

As ações preferenciais da Petrobras e os papéis da OGX subiram 2,34 e 2,7 por cento, respectivamente, para 26,66 e 19,55 reais, diante do avanço do petróleo a mais de 91 dólares por barril em Nova York. A commodity foi influenciada pela onda de frio nos Estados Unidos e pela fraqueza do dólar no mercado internacional.

O analista Pedro Medeiros, do Citigroup, destacou ainda a produção de 2,03 milhões de barris por dia pela Petrobras em novembro, divulgada pela empresa na véspera após fechamento do mercado. "Acreditamos que o nível ainda é pequeno em relação à capacidade, mas o número pode servir como um fator positivo para as ações", afirmou em relatório.

Além disso, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) informou que a Petrobras encontrou petróleo no segundo poço perfurado no prospecto de Libra, área que pode ser a maior descoberta do mundo desde 2000.

As ações preferenciais da Vivo, que serão incorporadas pela Telesp como parte do processo de reestruturação societária das empresas, avançaram 4,59 por cento, maior alta do Ibovespa, a 54,95 reais. O anúncio foi feito no fim da segunda-feira.

De acordo com analistas, a permuta de ações das duas empresas de telecomunicações pode favorecer alta para os papéis da operadora móvel.

Ações do setor de construção também tiveram desempenho positivo. A Rossi avançou 4,29 por cento, a 14,09 reais, a Brookfield 3,35 por cento, a 8,34 reais, e a Cyrela subiu 2,45 por cento, a 20,49 reais.

Os destaques negativos da segunda-feira se repetiram. A mineradora Vale e siderúrgicas como Gerdau e CSN, que caíram após a alta do juro na China, estavam entre as maiores baixas do índice. As ações preferenciais da mineradora caíram 1,63 por cento, para 48,30 reais, enquanto que as ações ordinárias recuaram 0,89 por cento, para 54,74 reais.

Enquanto o mercado brasileiro fechava, os índices Dow Jones e Standard & Poor's 500 tinham variação positiva de 0,29 por cento e 0,18 por cento, respectivamente. A sessão, esvaziada pela proximidade do fim do ano e pelas nevascas na costa leste dos Estados Unidos, com destaque para as ações ligadas a energia e matérias-primas.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.