Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Bovespa retoma os 56 mil pontos

Índice paulista segue recuperação das bolsas nos EUA com aumento da demanda por petróleo na semana até 14/8

Claudia Violante, Taís Fuoco e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

20 de agosto de 2009 | 00h00

A postura defensiva nas Bolsas aqui e nos EUA se restringiu à primeira parte dos negócios e já no início da tarde o mercado encontrou fôlego para emergir e se firmar em alta. Em dia de agenda fraca de indicadores, ontem pela manhã, o tombo de 4,3% na Bolsa de Xangai, na China, teve efeito dominó nos demais mercados acionários. No entanto, a inesperada queda nos estoques norte-americanos de petróleo, de 8,397 milhões de barris na semana encerrada em 14/8 para 343,6 milhões de barris, serviu de mote para uma reação, a partir da aceleração dos preços da commodity, que avançou mais de 4%. A valorização do setor de energia e a caça a pechinchas seguraram as ações em Nova York no azul até o final. O índice Dow Jones subiu 0,66% e o Nasdaq, 0,68%. A Bovespa avançou 0,73%, aos 56.156,28 pontos, com destaque para os papéis de bancos e da Petrobrás. No câmbio, o dólar teve uma sessão de vaivém e terminou estável, a R$ 1,845 no balcão. Os juros encerraram em baixa, vista com mais força no contrato de janeiro de 2011, que reúne as apostas para a política monetária em 2010. A taxa neste vencimento recuou a 9,53%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.