Bovespa reverte no final e fecha no azul pela quarta sessão

Passada parte da euforia com aelevação do Brasil ao grau de investimento, a Bolsa de Valoresde São Paulo fechou o pregão desta terça-feira praticamenteestável, depois de ter passado a maior parte do dia novermelho. Depois de valorizar 10,9 por cento nas últimas três sessõese bater recordes, o Ibovespa fechou com alta de 0,03 por centoaos 70.195 pontos, ampliando mais alguns pontos no recorde defechamento do dia anterior (70.174 pontos). O volume financeironegociado foi de 6,9 bilhões de reais. "As ações da Vale e da Petrobras tiveram grandeparticipação nos resultados de hoje. O petróleo bateu recordesde alta o dia todo e as ações valorizaram bem", afirmou AndréSimões Cardoso, gestor de fundos da Modal Asset Management. As preferenciais da Petrobras subiram 2,62 por cento,negociadas a 45,00 reais. As da Vale valorizaram 1,47 por centoa 55,20 reais. Por outro lado, segundo Cardoso, ações de bancos e empresasvarejistas, que nos últimos pregões exibiram valorizaçãoaltíssima (algumas de até 30 por cento), foram atingidas porrealização de lucros. "Já passou a euforia dos primeiros diasapós o grau de investimento", acrescentou. Ele também destacou que as condições do mercado externomelhoraram ao longo do dia, ajudando na estabilização doIbovespa no final do pregão. A bolsa paulista exibiu queda ao longo do dia, masrecuperou as perdas com o bom desempenho das blue chips edepois que a Bolsa de Nova York começou a subir. Os principais índices de Wall Street abriram em queda com aempresa de financiamento hipotecário Fannie Mae apresentandogrande prejuízo. Mas a bolsa norte-americana se recuperou depois que aFannie Mae deu declarações assegurando suas condiçõeseconômicas. O índice Dow Jones fechou em alta de 0,40 porcento, aos 13.020 pontos. Entre as principais quedas na Bovespa, as açõespreferenciais da TIM Participações desabaram 8,07 por cento, a5,24 reais, depois de a companhia ter informado que seuprejuízo no primeiro trimestre foi cinco vezes maior do que nomesmo período de 2007. As ações preferenciais do Itaú também tiveram desempenhonegativo, com queda de 4,3 por cento, a 47,61 reais. O segundomaior banco privado brasileiro informou pela manhã que seulucro líquido do primeiro quarto do ano foi de 2,04 bilhões dereais, um avanço de 7,5 por cento sobre igual período de 2007. "O resultado do Itaú decepcionou um pouco o mercado, vindoabaixo das projeções", afirmou Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.