Bovespa se recupera e fecha em alta de 1,7% com Petrobrás e Vale

Após acumular perdas de 6,19% na última semana, Bolsa renovou máximas nesta segunda-feira em meio a especulações eleitorais

Fabrício de Castro, Agência Estado

15 de setembro de 2014 | 17h11

Após recuar 6,19% na semana passada, a Bovespa encontrou nesta segunda-feira, 14, espaço para uma retomada consistente. O Ibovespa terminou em alta de 1,79%, aos 57.948,76 pontos.

O vencimento de opções sobre ações ampliou a volatilidade na primeira parte da sessão, mas durante a tarde o Ibovespa superou os 1% com desenvoltura e renovou máximas consecutivas, a despeito dos índices em Nova York permanecerem travados.

Os papéis de Vale e Petrobrás puxaram os ganhos da Bolsa brasileira, com forte movimento de compras por parte de estrangeiros, sendo que as especulações em torno das próximas pesquisas eleitorais serviram de pano de fundo para os negócios.

Vale ON avançou 1,71% e Vale PNA teve ganho de 1,70%, com as ações reagindo à notícia de que o preço do minério de ferro na China subiu 3,9% nesta segunda-feira. A mineradora avançou, aliás, apesar dos números ruins divulgados sobre a economia do gigante asiático, que pressionaram alguns índices de ações em outras praças e moedas de países exportadores de commodities.

A produção industrial da China subiu 6,9% em agosto ante igual mês do ano passado, mas o desempenho foi o pior desde dezembro de 2008 e ficou abaixo da previsão dos analistas, que era de ganho de 8,7%. Outros números, de vendas no varejo e de investimentos em ativos fixos não rurais, também decepcionaram.

Já a Petrobrás teve alta de 1,78% nos papéis ON e de 2,04% nos PNA. A produção consolidada de petróleo e gás natural, no Brasil e no exterior, alcançou 2,7 milhões barris de óleo equivalente por dia em agosto, alta de 2,2% ante a registrada em julho. A produção de petróleo da estatal no Brasil atingiu em agosto a média de 2,1 milhões barris/dia, aumentando em 2,7% a produção do mês anterior.

Para a equipe de análise da Brasil Plural, os dados são positivos, indicando que a companhia pode estar no caminho para alcançar a sua meta de crescimento de 7,5% em 2014 nesse indicador. Os números também agradaram o Goldman Sachs, que reiterou recomendação de compra para os papéis da estatal.

A expectativa que antecede a divulgação de novas pesquisas eleitorais permeava os negócios na Bolsa. Na noite de hoje deve sair novo levantamento do Vox Populi e, amanhã à noite, nova pesquisa Ibope. Já o novo levantamento do Datafolha pode sair a partir de quinta-feira.

Em Nova York, os índices de ações apresentaram tendências mistas durante a tarde. O Dow Jones subiu levemente (+0,26%), aos 17.031,14 pontos, enquanto o S&P 500 cedeu 0,07%, aos 1.984,13 pontos. Já o Nasdaq recuou 1,07%, aos 4.518,90 pontos, em meio a notícias corporativas. Os investidores, na prática, aguardaram o principal evento da semana, que ocorre na quarta-feira: a divulgação da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed).


Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.