Bovespa segue exterior e abre em forte queda

Manutenção da política monetária no Japão e preocupações com retirada de estímulos por parte do Fed derrubam bolsa

Olivia Bulla, da Agência Estado,

11 de junho de 2013 | 10h22

Se a perda de credibilidade do governo brasileiro entre os investidores vem afetando o desempenho da Bovespa há algum tempo, a aversão ao risco que impera no exterior nesta manhã tende a agravar ainda mais a performance doméstica. A decepção dos mercados financeiros com a manutenção da política monetária no Japão combinada com as preocupações de retirada de estímulos econômicos por parte do Federal Reserve pode renovar o retrocesso da renda variável local, nesta véspera do vencimento de índice futuro. Às 10h05, o Ibovespa caía 1,32%, já abaixo dos 51 mil pontos, aos 50.640,99 pontos, na mínima.

O gerente da mesa de renda variável da Fator Corretora, Frederico Lukaisus, afirma que a Bolsa "está com cara" de buscar os 50 mil pontos nesta sessão, o que implicaria em queda ao redor de 2,5% ao final do dia. "A abertura já embute perdas fortes, em linha com o que se vê lá fora. Então não tem muito o que fazer", comenta.

No horário acima, as principais bolsas europeias caíam quase 2%, sendo que Madri e Milão superavam essa variação negativa, ao passo que os índices futuros das Bolsas de Nova York apontavam perdas ao redor de 1%, neste dia de agenda econômica fraca nos Estados Unidos.

Esse comportamento dos mercados internacionais reflete a frustração com a decisão do Banco Central japonês (BoJ) de deixar a política monetária inalterada, abstendo-se de tomar novas medidas para estimular o crescimento econômico ou aliviar a volatilidade entre os ativos.  Para Lukaisus, soma-se a esse fator do dia a renovação dos temores acerca da desaceleração da expansão na China e as especulações de que o Fed e outros BCs consideram reduzir as compras de títulos, deixando a política monetária menos frouxa.

Um operador da mesa de renda variável de outra corretora lembra que o vencimento de índice Bovespa futuro e de opções sobre índice futuro, marcado para amanhã, pode "facilitar" a queda do Ibovespa à vista para patamares baixos, em meio à pressão vendedora observada entre os investidores estrangeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.