Bovespa segue inversão nas bolsas internacionais e cai

Mercados na Europa, que subiam durante a manhã com pacote britânico, registram queda no começo da tarde

Agência Estado,

19 de janeiro de 2009 | 12h09

A Bolsa de Valores de São Paulo começou a semana dando sequência à volatilidade da semana passada. O Ibovespa - principal índice de ações do mercado paulista - abriu em alta, mas às 12h03 já recuava 0,55%, aos 39.124 pontos. Apesar da expectativa de liquidez reduzida por conta do feriado de Martin Luther King Jr. nos Estados Unidos, o que mantêm fechados os mercados de ações norte-americanos, o vencimento de opções sobre ações até as 14 horas promete deixar o mercado aquecido.  Veja também:Governo britânico lança 2º pacote de ajuda a bancosDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  Opções representam o direito de comprar ou vender um papel no futuro a um preço predeterminado. Quem adquire uma opção de compra espera que a ação no mercado à vista esteja custando mais no dia do vencimento, para poder comprar barato o que já está custando mais caro. O inverso ocorre nas opções de venda. Dias de vencimento costumam ser agitados porque investidores que detêm opções procuram negociar os papéis correspondentes no mercado à vista para tentar influenciar o seu preço e tornar suas posições lucrativas. Segundo fontes, os investidores já se prepararam para o vencimento de opções de hoje na semana passada, que foi de muita volatilidade nos negócios. Portanto, não se espera muita disputa nesta segunda-feira. Passado esse evento técnico, o mercado acionário deve ficar de lado esperando a posse amanhã do presidente eleito dos EUA, Barack Obama, e a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre os juros brasileiros na quarta-feira. As bolsas na Europa, que registravam altas moderadas, inverteram o sinal. A de Londres recuava 0,43%, a de Paris caía 0,39% e a de Frankfurt, 0,51%. A alta mais cedo se sustentava no segundo pacote de resgate para os bancos do Reino Unido, que adicionará US$ 149 bilhões ao plano anunciado em outubro. A tentativa é de reduzir o risco sistêmico e destravar o fluxo de crédito. O anúncio aumenta a expectativa de que Obama também anuncie planos para estimular a economia do país nos seus primeiros dias de governo. O pacote do Reino Unido saiu hoje, mesmo dia em que o Royal Bank of Scotland (RBS) anunciou um prejuízo de até 8 bilhões de libras (US$ 11,769 bilhões) em 2008, devido às condições difíceis do mercado. Devido ao feriado nos EUA, o mercado de matérias-primas (commodities) opera com baixo volume de negócios. O petróleo em Nova York recuava 2,77%, aos US$ 35,50 o barril. Os metais básicos negociados em Londres operam em sua maior parte em baixa, recuando de máximas atingidas durante a madrugada. Os efeitos da queda da demanda continuam produzindo notícias negativas para o setor. A mineradora BHP Billiton deve anunciar nos próximos dias o fechamento da mina de níquel Ravensthorpe, localizada no estado de Western Australia, segundo a edição de segunda-feira do jornal The Australian, citando rumores de mercado.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraBovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.