carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Bovespa segue mercado americano e fecha em alta

Ibovespa subiu 1,9%, para 54.908 pontos. Nos Estados Unidos, o Dow Jones avançou 1%

Reuters,

13 de setembro de 2007 | 18h06

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de quase 2% nesta quinta-feira, na esteira do bom desempenho das bolsas de Nova York, que foi impulsionado por comentários positivos sobre o setor financeiro e pelo aumento dos dividendos do McDonald's .   O tom mais duro do que muitos esperavam na ata da última reunião do Copom não chegou a atrapalhar os ganhos da Bovespa. "A ata foi mais conservadora do que se esperava. Mas o cenário já era de, no máximo, um corte de 0,25", afirmou Alexandre Sant'Anna, analista da ARX Capital Management. "Os juros já vinham embutindo um cenário desse tipo e... mesmo com todo esse receio de aumento dos riscos de recessão, as bolsas lá fora estão se comportando muito bem, até de maneira bastante surpreendente", complementou. O principal indicador da bolsa paulista subiu 1,9%, para 54.908 pontos. Nos Estados Unidos, o Dow Jones avançou 1%. Apesar da alta no dia, o Ibovespa acumula ganho de somente 0,5% em setembro, mês que continua pautado por forte volatilidade. Oscilações   O sobe-e-desce da bolsa ocorre desde o fim de julho, quando notícias sobre problemas no setor de hipotecas de alto risco nos Estados Unidos começaram a lançar temores de que a crise se espalhasse para a economia. A recente turbulência causou mudanças nas perspectivas quanto ao juro norte-americano e investidores aguardam a próxima reunião do Federal Reserve, na terça-feira, com grande expectativa. A maioria prevê agora redução de 0,25 ponto no juro, mas alguns vêem possibilidade de um corte de 0,5 ponto. "Em termos de mercados, continuamos a acreditar que os preços mereciam um maior desconto mediante os riscos... a decisão do Fed na próxima semana pode ser um divisor de águas importante", afirmou a Modal Asset Management em relatório. Negócios O volume financeiro na Bovespa ficou em R$ 3,9 bilhões, levemente abaixo da média diária do ano. A blue chip Companhia Vale do Rio Doce disparou 3,18%, para R$ 44,16. O setor registrou bom desempenho no mundo inteiro. Anglo American avançou 3,27%, BHP Billiton subiu 2,6% e Rio Tinto teve valorização de 1,61%, impulsionadas pela alta dos preços de metais. As maiores altas do Ibovespa foram Cosan, que encerrou com ganho de 7,17%, para R$ 25,40, e Cyrela, que avançou 5,19%, para R$ 20,25.

Tudo o que sabemos sobre:
Aversão ao riscoMercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.