Bovespa segue Nova York, vira e sobe 0,10%

Depois de trabalhar praticamente toda a sessão em queda, a Bovespa sucumbiu nos seus minutos finais à melhora dos índices acionários em Nova York. Virou e fechou com pequena alta, ajudada pela inversão para cima das ações da Vale e de siderúrgicas. O discurso do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pedindo novamente aos executivos de bancos para retirarem de Washington os lobistas que estão combatendo ''furiosamente'' a reforma regulatória do setor financeiro deu fôlego às compras em Nova York. Além disso, os investidores reagiram bem ao aumento das vendas de imóveis residenciais usados nos EUA, de 6,8% em março, ante previsão de alta de 3,8%. Esses fatores ofuscaram as preocupações que predominaram durante o dia com a Grécia.

Cenário: Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2010 | 00h00

O Ibovespa subiu 0,10%, aos 69.386,41 pontos. No mês, apura perda de 1,40% e, no ano, avança 1,16%.

Em Wall Street, o Índice Dow Jones ganhou 0,08%; e o Nasdaq, 0,58%.

No mercado de moedas, o dólar teve valorização generalizada. No Brasil, o déficit em transações correntes no primeiro trimestre - o pior em 63 anos - só contribuiu para determinar ordens de compra, fazendo o dólar subir pela primeira vez na semana ante o real. A divisa norte-americana apreciou-se 0,57%, a R$ 1,7630 no balcão.

Os juros futuros recuaram em meio ao desarme de parte das apostas na alta de 0,75 ponto da taxa Selic na próxima semana, e migração de investidores para avanço de 0,50 ponto. O vencimento para janeiro de 2011 cedeu a 10,67%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.