Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bovespa segue NY e fecha em alta

Índices acionários zeraram as perdas intraday amparados em ações do setor financeiro; dólar e juros caíram

Claudia Violante, Denise Abarca e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

06 de dezembro de 2008 | 00h00

O relatório do mercado de trabalho dos EUA em novembro foi muito pior do que as expectativas, mas isso não significou um pregão de perdas nas bolsas, à exceção das européias. Ao contrário. Ontem à tarde, o setor financeiro começou a subir nos Estados Unidos e favoreceu a inversão dos índices para cima. Tal movimento se replicou na Bovespa, mas as ações da Vale, Petrobrás e siderúrgicas contiveram os ganhos. A Bovespa terminou em alta de 0,63%, aos 35.347,39 pontos. Na semana e no mês, acumula perdas de 3,41% e, no ano, de 44,67%. Em Nova York, o Dow Jones subiu 3,09%; o S&P, 3,65%; e o Nasdaq, 4,41%. No câmbio, foram necessários cinco leilões do Banco Central - três de venda direta e duas operações de swap cambial - com negociação de pelo menos de US$ 2,276 bilhões no total - para fazer o dólar passar da máxima de R$ 2,620 (4,01%) à mínima de R$ 2,440 (-3,14%). No fechamento, o dólar caiu 1,79%, para R$ 2,474 no balcão. Na semana e no mês, o pronto subiu 6,91% e, no ano, 39,38%. Nos juros, o IPCA de novembro bem abaixo das previsões gerou apostas no recuo da taxa Selic a partir do 2º trimestre de 2009. O juro de janeiro de 2010 caiu a 13,28%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.