Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bovespa segue queda forte em NY

Investidores buscam proteção nos títulos do Tesouro americano, enquanto no Brasil compram dólar à vista

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

27 de novembro de 2007 | 00h00

As Bolsas em Nova York exibiram fortes quedas, ontem à tarde, com as persistentes preocupações sobre a economia dos EUA, dúvidas sobre se o Federal Reserve vai ou não cortar a taxa de juro em dezembro e o constante fluxo de notícias negativas do setor corporativo e mercado de crédito. A busca de proteção nos títulos do Tesouro americano levou os juros embutidos a firmes baixas. Com isso, o risco Brasil saltou 7,73%, a 251 pontos-base. Na Bovespa houve saída de investidores estrangeiras e o índice abandonou os 60 mil pontos: caiu 3,12%, a 59.069,2 pontos. O juro de janeiro 2010 subiu a 11,88%. E o dólar à vista avançou pela 6ª sessão na BM&F, a R$ 1,8245 (1,14%), e pelo 4º dia no balcão, a R$ 1,824 (1,11%). Hoje, o Banco Central leiloa US$ 1,7 bilhão em contratos futuros, em que assume posição comprada em dólar e vendida em juros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.