Bovespa sobe 2,87% com estrangeiros

Foco foram as ações relacionadas a commodities; juros desabaram com a fraca produção de veículos no País

Claudia Violante, Denise Abarca e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

09 de janeiro de 2009 | 00h00

A tentativa de melhora das bolsas norte-americanas no fim da sessão de ontem contribuiu para ampliar os ganhos da Bovespa, que foram ancorados na demanda de investidores estrangeiros por ações relacionadas a commodities, como as da Vale, do setor siderúrgico e da Petrobrás. Por isso, a queda do petróleo e dos metais básicos teve impacto limitado sobre os negócios. O Ibovespa subiu 2,87%, aos 41.990,55 pontos, enquanto Petrobras PN saltou 4,29%; Vale PNA, 3,71%; e Gerdau PN, 6,82%. Em Wall Street, as bolsas seguiram direções mistas após o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, alertar que sem ações dramáticas a recessão no país pode persistir por anos. Ele pediu ao Congresso uma aprovação rápida do pacote de estímulo econômico, sem mencionar quanto será gasto com as medidas. Contudo, a expectativa de anúncio hoje de um corte de mais de meio milhão de empregos nos EUA em dezembro conteve qualquer sentimento favorável do mercado. No Brasil, a fraca produção de veículos em dezembro justificou a abertura das apostas em corte de 0,75 ponto da taxa Selic no dia 21. O juro de janeiro 2010 caiu para 11,87%. O dólar subiu 2,27%, a R$ 2,301 no balcão.FRASENick ChamieChefe para emergentes do RBC Capital Markets"Melhora atual do crédito externo é temporária. Em alguns meses, experimentaremos nova deterioração global, que se alastrará para o crédito e os emergentes''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.