Bovespa sobe com Vale e Petrobrás

Notícias sobre a China e a Vale amparam ganhos das ações de 1ª linha e impedem recuo do índice paulista

Claudia Violante, Alessandra Taraborelli e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

11 de junho de 2009 | 00h00

A Bovespa subiu 0,48%, aos 53.410,93 pontos, ontem. O índice paulista desviou-se das perdas das ações em Nova York graças ao desempenho da Petrobrás e da Vale. O papel ON da petrolífera subiu 0,83%, a R$ 42,35 e o PN, 1,10%, a R$ 33,88. Já as ações PNA da Vale avançaram 1,12%, a R$ 33,45, e as ON 0,89%, a R$ 38,75. O movimento foi amparado pela notícia de um jornal na China de que a produção industrial do país deve crescer 8,9% em maio ante maio de 2008. O dado oficial só sai amanhã e a expectativa de economistas é de um crescimento de 7,8%. Além disso, Vale subiu com a informação de que fechou os primeiros acordos deste ano para fornecimento de minério de ferro e pelotas com a Nippon Steel Corporation e a Posco. Em Wall Street, o índice Dow Jones cedeu 0,27% e o Nasdaq, 0,38%. Nos juros, depois do forte avanço na 3ªFeira, as taxas de longo prazo reduziram a alta e as de curto prazo terminaram em queda.O juro de janeiro de 2010 recuou a 9,21% e o para janeiro de 2012 subiu a 11,40%. Amanhã, o mercado deverá ajustar-se à surpreendente decisão do Copom de reduzir a taxa Selic em 1 ponto, para 9,25% ao ano. O dólar subiu 0,77%, a R$ 1,951 no balcão. FRASERaghuram G. Rajan Profº da Univ. de Chicago ao AE Broadcast Ao Vivo ''Se o Federal Reserve ( banco central dos EUA) mantiver os juros perto de zero por muito tempo poderá criar as condições necessárias para a próxima crise"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.