Bovespa sobe na contramão externa

Desempenho refletiu otimismo com fundamentos da economia e perspectiva de lucros maiores de empresas

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

09 de abril de 2008 | 00h00

A Bovespa seguiu a volatilidade dos índices acionários norte-americanos, após a divulgação da ata da reunião de março do Comitê de Política Monetária (Fomc) do Federal Reserve, mas conseguiu fechar na contramão das quedas das ações na Europa e nos EUA. A ata do Fomc confirmou a avaliação do presidente do Fed, Ben Bernanke, de que a atividade econômica dos EUA vai se contrair no primeiro semestre deste ano, e expressou preocupação com a pressão inflacionária. O Ibovespa subiu 0,57% (64.539,5 pontos), elevando para 5,86% os ganhos acumulados em abril e para 1,02% os de 2008. O desempenho positivo refletiu o otimismo com os fundamentos da economia brasileira e as perspectivas de crescimento de lucros das empresas. Com fluxo favorável, o dólar no balcão recuou 0,59%, a R$ 1,694, pela 6ª sessão. O juro janeiro 2010 caiu a 13,15%.FRASEGuilherme da NóbregaEcon.-chefe da Itaú Corretora, ao AE Broadcast Ao Vivo ''Há desconforto com fato de o Brasil estar crescendo sem inflação. Neste momento é prudência suficiente manter o juro parado''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.