Bovespa sobe na sessão, mas cai 3,58% no mês e 4,58% no ano

Bovespa subiu 0,70% ontem, mas registrou quedas de 3,58% em abril e de 4,58% neste ano, que contrastam com os ganhos nesses períodos dos principais índices de ações europeus e dos EUA. A pressão inflacionária, o câmbio valorizado e os juros altos no Brasil penalizaram as ações neste mês em meio à migração de investidores, principalmente para a renda fixa. No exterior, as principais bolsas ocidentais também computaram altas ontem, que ampliaram as rentabilidades mensal e anual. Em Nova York, o Índice Dow Jones destacou-se no dia ao atingir a maior pontuação desde maio de 2008, aos 12.810 pontos, e também no mês, que foi o melhor do ano (+3,98%) e elevou o avanço em 2011 para 10,65%. Ampararam o desempenho a perspectiva de manutenção da política monetária frouxa nos EUA, a recuperação global em curso que se refletiu em balanços corporativos favoráveis no 1º trimestre e a alta das commodities. A Bolsa de Londres, que fechou ontem por causa do casamento real, avançou 2,73% no mês e 2,88% no ano.

Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2011 | 00h00

De outro lado, o dólar tombou ante quase todas as moedas tanto ontem como no mês e no ano. A moeda norte-americana vem caindo em razão da liquidez farta e dos juros perto de zero nos EUA, enquanto a Europa e países emergentes vêm apertando a política monetária para combater a inflação. Aqui, o dólar caiu 0,38% ontem, a R$ 1,5740. A queda refletiu ainda a briga em torno da formação da taxa Ptax de fim de mês, mas foi amenizada pelo leilão de swap reverso. Em abril, o dólar perdeu 3,44% ante o real e, no ano, -5,41%. Os juros futuros voltaram a ceder ainda sob efeito ata do Copom e por causa do bem recebido superávit primário em março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.