Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bovespa tem 3ª queda seguida com temor sobre China e Europa

Dados fracos sobre a atividade econômica espalharam temores no mercado; movimento de baixa do Ibovespa foi puxado por Vale, Petrobrás, siderúrgicas e bancos

Alessandra Taraborelli, da Agência Estado,

22 de março de 2012 | 17h46

A China e a zona do euro mais uma vez espalharam temores em relação ao ritmo de crescimento da economia global e a aversão ao risco cresceu hoje. Com isso, a Bovespa fechou em queda pelo terceiro dia consecutivo, de 1,54%, aos 65.828,19 pontos - a menor pontuação desde o último dia 6, quando registrou 65.114,15 pontos. O movimento foi puxado por ações da Vale e Petrobrás, siderúrgicas e bancos. Os principais papéis do índice têm correlação com commodities e, por isso, são fortemente influenciados negativamente.

No caso das instituições financeiras, a queda é atribuída a uma realização de lucros, já que o setor, mesmo com os recuos recentes, ainda acumula alta no ano. A exceção fica com o Banco do Brasil, que ainda está sendo influenciado pela preocupação dos investidores com possível ingerência do governo. No pior momento do dia, o Ibovespa atingiu a mínima de 65.538 pontos (-1,98%) e, na máxima, 66.860 pontos (estável).

Vale ON e a PNA caíram 2,07% cada. No mês, os papéis acumulam queda de 4,55% e 4,47%, respectivamente. No ano, no entanto, as ações ainda têm alta de 5,37% e 7,35%. Entre as siderúrgicas, Gerdau PN perdeu 3,03%, Metalúrgica Gerdau PN, -1,99%, Usiminas PNA 1,30% e Siderúrgica Nacional ON, 2,91%. Os contratos futuros de metais básicos também fecharam em queda hoje na London Metal Exchange (LME).

Entre os bancos, a maior queda foi verificada nos papéis ON do Banco do Brasil (-3,23%). Segundo um profissional, os rumores de que o governo quer ampliar o crédito ao consumidor via BB e Caixa Econômica Federal fazem crescer as preocupações de que os resultados do BB possam ser prejudicados por um aumento da inadimplência. "Indica que há uma ingerência no BB, o governo quer usar o banco a seu favor, mas isso pode não ser bom", estimou a fonte.

Bradesco PN caiu 0,34%, Itaú Unibanco perdeu 2,79% e as units Santander, -2,46%.

As ações da Petrobrás seguiram o preço do petróleo no mercado internacional e encerram em queda. O papel ON caiu 1,66% e o PN, -1,29%. Na Nymex, o contrato de petróleo para entrega em maio registrou declínio de 1,79%, a US$ 105,35 o barril.

Logo cedo, o índice preliminar de atividade industrial dos gerentes de compras (PMI) da China apontou recuo a 48,1 em março, o nível mais baixo dos últimos quatro meses, de 49,6 em fevereiro, disse o HSBC. A abertura do dado chinês mostra ainda um agravamento nos componentes de novas encomendas e de emprego. O PMI do setor industrial da zona do euro caiu para 47,7 em março, de 49,0 em fevereiro, segundo dados preliminares da Markit. O índice abaixo de 50 indica contração da atividade.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespaChinaPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.