Bovespa tem volume recorde de R$ 598,9 bi em 2006

O volume total negociado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) alcançou R$ 598,9 bilhões em 2006, com crescimento de 49,3% em relação a 2005. O giro financeiro do ano passado foi o maior registrado na história da Bolsa. Apenas em dezembro, a Bovespa movimentou R$ 60,1 bilhões, com médias diárias de R$ 3,2 bilhões e 98.534 negócios.Em 2006, a média diária dos negócios na Bolsa subiu 51,1% para R$ 2,4 bilhões, ante o R$ 1,6 bilhão de 2005. O número de negócios cresceu 38,9%: foram 21,5 milhões no ano, ante 15,5 milhões em 2005. A média diária de negócios foi de 87.488, número 40,5% superior aos 62.247 registrados no ano anterior. O volume médio mensal do home broker (negociação de ações pela internet) apresentou crescimento de 82,08%, passando de R$ 3,3 bilhões em 2005 para R$ 6 bilhões em 2006. A média mensal do número de negócios subiu 78,47%, de 421,6 mil operações para 752,4 mil. Já a média mensal do número de investidores aumentou 78,71%, passando de 34.843 para 62.266 acessos ao sistema.Em dezembro, a participação no volume da Bolsa apresentou pequeno recuo, ficando em 7,76%, ante o recorde de 8,15%, alcançado em novembro. O mesmo ocorreu com a média por negócio, que ficou em R$ 8,5 mil, ante os R$ 8,6 mil de novembro. EmpresasO valor de mercado das 350 empresas com ações negociadas na Bovespa atingiu R$ 1,54 trilhão em dezembro de 2006, com crescimento de 36,9% em relação ao ano anterior. Os cinco setores de atividade com maior valor de mercado foram: instituições financeiras, com R$ 334,2 bilhões (21,6% do total); petróleo, gás e biocombustíveis, com R$ 236,2 bilhões (15,3%); telecomunicações, com R$ 153,8 bilhões (10,0); mineração, com R$ 151 bilhões (9,8%) e energia elétrica, com R$ 146,2 bilhões (9,5%).As aplicações de investidores estrangeiros lideraram a movimentação financeira da Bovespa ano passado, encerrando com participação de 35,5% do volume total, acima dos 32,8% registrados em 2005. Os investidores institucionais ficaram com 27,2%, ante 27,5%; as pessoas físicas, com 24,6%, ante 25,4%; as instituições financeiras, com 10,4%, ante 11,7%; as empresas, com 2,2%, ante 2,3%; e outros com 0,1%, ante 0,3%.O mercado à vista respondeu por 92,8% do volume financeiro total no ano, seguido pelo de opções, com 3,9% e pelo mercado a termo, com 3,3%. No ano, as dez ações mais negociadas responderam por 46,1% do montante transacionado no mercado à vista (lote-padrão), ante 51,33% no ano anterior. Foram elas: Petrobras PN, Vale do Rio Doce PNA, Bradesco PN, Usiminas PNA, Telemar PN, Itaú PN, Petrobras ON, Vale do Rio Doce ON, CSN ON e Cemig PN.Clubes de investimentoO programa de popularização "Bovespa vai até Você" impulsionou, em 2006, a criação de 420 clubes de investimento, o maior número de novos registros no período de um ano. Desde seu lançamento, em setembro de 2002, foram criados 1.364 clubes, sendo 356 em 2005; 349 em 2004; 217 em 2003 e 22 em 2002. No total, a Bovespa listava 1.630 clubes de investimento até 28 de dezembro. Em relação ao patrimônio líquido, segundo os últimos dados disponíveis de 30 de novembro, os clubes totalizam R$ 9 bilhões e reúnem 130,5 mil cotistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.