BP diz que nenhuma decisão foi tomada sobre saída de Tony Hayward

Após vazamento de petróleo no Golfo do México, fontes diziam que Bob Dudley, diretor de gestão, seria o novo diretor executivo da companhia

André Lachini, da Agência Estado,

26 de julho de 2010 | 08h05

A British Petroleum disse que nenhuma decisão foi tomada em relação a uma saída negociada do atual diretor executivo Tony Hayward da empresa. No final de semana, circularam informações de que o conselho de dirigentes da BP nomearia o diretor de gestão Bob Dudley como o novo diretor executivo da petroleira britânica durante a reunião do conselho que acontece nesta segunda-feira, segundo fontes familiarizadas com o assunto.

Em nota, a BP disse que a reunião do conselho precede o anúncio do balanço do segundo trimestre da empresa, amanhã. A BP acrescenta que quaisquer decisões serão anunciadas de maneira adequada.

Dudley faz parte do conselho e como diretor de gestão supervisiona as atividades da BP nas Américas e na Ásia. Ele trabalhou por quase duas décadas para a petroleira Amoco dos EUA, antes dela ser adquirida pela BP em 1998. Em 2007, Dudley quase virou diretor executivo da BP, perdendo a batalha para Hayward, o qual sucedeu ao famoso diretor executivo John Browne, informa o Wall Street Journal (WSJ).

Ao se virar para Dudley, a BP também estaria colocando um norte-americano no comando da empresa britânica, num aspecto crucial na luta da empresa para restaurar sua reputação e credibilidade na esteira do devastador vazamento de petróleo no Golfo do México, após a explosão da plataforma Deepwater Horizon em 20 de abril.

Dudley, por sua vez, cresceu na região atingida pelo vazamento, em Hattiesburg, Mississippi. No começo deste verão (no hemisfério Norte), com Hayward sob fortes críticas nas primeiras semanas da crise, Dudley recebeu a missão a virar a face pública da BP na região. A indicação de Dudley para o cargo poderá ser uma surpresa, mesmo para ele. Dentro da BP, ele não estava lutando pelo cargo de diretor executivo, diz uma fonte familiarizada com o assunto. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.