BR Distribuidora: transporte em contêineres é corriqueiro

O presidente da BR Distribuidora e ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, disse hoje que é um "procedimento corriqueiro" o transporte em contêineres dos equipamentos utilizados pelas empresas que fazem testes de perfilagens nos poços de petróleo após os términos das operações. Entre esses equipamentos, Dutra lembrou que é natural que sejam transportados também notebooks, como os que foram roubados da Petrobras."Não houve nada de excepcional neste caso, a não ser o próprio roubo do equipamento. Resta saber apenas que tipo de informações esses computadores continham", disse Dutra, lembrando que tradicionalmente todos os dados em operações semelhantes são transmitidos em tempo real para a sede da estatal no Rio. "Quando há necessidade de manter uma cópia nos computadores das empresas contratadas pela Petrobras, como é o caso da Halliburton, há um acordo de confidencialidade", afirmou.Ele destacou que as três maiores empresas que realizam testes em reservatórios de petróleo, entre elas Halliburton, são conhecidas por vender "confiabilidade". Indagado se, durante sua gestão, teria ocorrido um caso semelhante de furto, Dutra disse apenas que "roubo de equipamentos ocorrem sempre". Mas, não soube dizer se houve perda de dados. "Certamente, nunca dessa magnitude que está se comentando."O presidente da BR fez questão de descartar qualquer ligação entre esse furto e uma decisão do governo de não licitar outros blocos com potenciais reservas de óleo ou gás abaixo da camada de sal. Ele lembrou que a decisão de retirar os blocos desse tipo na 9ª Rodada da Agência Nacional de Petróleo (ANP) já havia sido tomada no ano passado pelo conselho nacional de política energética (CNPE) por conta das descobertas no campo de Tupi, na Bacia de Santos."Qualquer mudança na lei para explorar novos blocos na camada (profunda) pré-sal terá que ser decidida pelo Congresso Nacional. O governo já está discutindo como vai lidar com essa situação", disse. Dutra defendeu a composição de um modelo híbrido de contrato de concessão das áreas de acordo com os já existentes em outros países. O executivo participou do lançamento do cartão de crédito da bandeira BR em parceria com o Banco do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.