Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BR Distribuidora vai expandir comercialização de GNV

Mesmo com alerta do Ministério de Minas e Energia, empresa não vai desestimular consumo de gás veicular

Kelly Lima, da Agência Estado,

14 de novembro de 2007 | 16h00

Apesar do recente alerta do Ministério de Minas e Energia sobre o possível desestímulo que será adotado ao consumo de Gás Natural Veicular (GNV), o presidente da BR Distribuidora, José Eduardo Dutra, afirmou nesta quarta-feira, 14, à imprensa que a subsidiária da Petrobras vai continuar a expandir sua comercialização do combustível nos mercados em que for verificado o crescimento da demanda. Em entrevista após participar do lançamento do programa Disk-Pneu, programa de coleta e reciclagem de pneu usados, Dutra destacou que a empresa vai analisar a política que será aplicada em cada Estado. Como exemplo, ele citou o primeiro posto da BR inaugurado na semana passada no Distrito Federal. "Lá, o posto será abastecido por gás liquefeito levado por caminhões da Gas Local (joint venture entre Petrobras e White Martins) e a CEBGás, companhia local assinou contrato para a compra de 80 mil m³/dia de gás natural", disse. Para o executivo, a BR Distribuidora "é uma empresa que visa o lucro e não faz política para inibir as conversões para GNV no País". "Essa é uma discussão que não cabe à BR. Não vamos fazer política de gás. Somos uma empresa comercial.", afirmou. Segundo ele, o mercado de conversões no País está em queda, passando de 2% da totalidade da frota em 2006, para 1,2%, em 2007, o que representa uma retração de 0,8 pontos porcentuais. O Brasil tem atualmente 1,4 milhão de veículos convertidos ao GNV. "A velocidade das conversões já estava caindo antes desta minicrise", disse, minimizando o problema de fornecimento no Rio de Janeiro e em São Paulo ocorrido duas semanas atrás.

Tudo o que sabemos sobre:
GásRacionamento de gás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.