BR Vias leva o quinto trecho do leilão, da BR-153

Empresa fez uma proposta de R$ 2,450; o preço máximo para esta rodovia era de R$ 4,083

09 de outubro de 2007 | 16h33

Após uma interrupção de cerca de meia hora causada por um mandado de segurança apresentado por uma empresa desqualificada, o leilão de rodovias voltou a ser realizado nesta tarde na Bolsa de Valores de São Paulo. O quinto lote, o trecho da Rodovia BR-153, em São Paulo, foi arrematado pela BR Vias.   Veja também: Leilão de rodovias é interrompido com mandado de segurança OHL arremata trecho da BR 101, seu quarto no leilão OHL leva mais um trecho no leilão, por pedágio de R$ 1,028 OHL também leva Fernão Dias, com pedágio de R$ 0,997 OHL leva trecho da Régis Bittencourt com pedágio de R$ 1,364 De acordo com as regras do leilão, vencia quem oferecesse o preço de pedágio mais barato para o trecho. A BR Vias fez uma proposta de R$ 2,450; o preço máximo para esta rodovia era de R$ 4,083. A empresa é uma sociedade da Splice, do empresário Antonio Beldi, do grupo Áurea, pertencente à família Constantino, dona da Gol, e da Construtora Walter Torres.   Ao todo, mais de 30 empresas entregaram propostas pelos sete trechos de estradas que cruzam o Sul e o Sudeste do País e que totalizam 2,6 mil quilômetros de extensão. No leilão, essas empresas são representadas por corretoras registradas na Bovespa. Os envelopes com as propostas de cada empresa foram entregues pelas corretoras à Bolsa até as 11h da manhã de segunda.   De acordo com o edital do leilão, serão investidos nos 25 anos de concessão cerca de R$ 9 bilhões em duplicação e restauração do asfalto. As concessionárias gastarão outros R$ 10 bilhões para equipar a rodovia com ambulâncias, serviços de guincho, inspeção de tráfego, bases para pesagem móvel e fixa e equipamentos telefônicos a cada quilômetro. No total, serão 36 novos pedágios no País, com preços que vão variar entre R$ 2,685 e R$ 4,188.   O próximo trecho a ser leiloado será o da BR 116, que liga Curitiba à divisa entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
Leilão de rodovias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.