finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BRA contrata advogado especialista em recuperação judicial

Thomas Felsberg, do Felsberg e Associados, representou a Parmalat no processo de recuperação da empresa

Giuliana Vallone, do www.estadao.com.br,

09 de novembro de 2007 | 16h03

A BRA fechou acordo nesta sexta-feira, 9, com o escritório do advogado Thomas Felsberg - Felsberg e Associados - para cuidar do processo de recuperação judicial da empresa. O escritório confirmou a informação, mas não quis falar sobre a estratégia para a BRA.   Especialista em falências, Felsberg representou a Parmalat durante a recuperação da empresa. A Parmalat conseguiu transformar seu processo de concordata em recuperação judicial em 2005. Às vésperas de ser obrigada a pagar cerca de R$ 800 milhões a seus credores, referentes à primeira parcela da concordata, a empresa conseguiu se salvar com base na nova Lei de Falências. A recuperação judicial é uma figura jurídica que substituiu a concordata com a nova lei.   A BRA anunciou a suspensão de todas as suas operações na última terça-feira, colocando seus 1,1 mil funcionários em aviso prévio e 70 mil consumidores - que já tinham bilhetes comprados - em alerta.   Apesar de ter recebido um aporte de R$ 180 milhões de um grupo de investidores em dezembro do ano passado, a companhia acumula mais de US$ 100 milhões em dívidas com bancos e empresas de leasing, revelam fontes do mercado.   A empresa, que em seu auge chegou a transportar 180 mil passageiros por mês, tinha 70 mil passagens vendidas até março de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
BRArecuperação judicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.