Bradesco anuncia R$ 3 bilhões para micro e pequena empresa

Taxa mínima para empréstimos é de 1,78% ao mês e planos oferecem prazo maior e carência de até 90 dias

Aline Bronzatti, da Agência Estado,

24 de setembro de 2013 | 13h28

SÃO PAULO - O Bradesco anunciou a oferta de R$ 3 bilhões em empréstimos para financiar o crescimento, modernização, produtividade e o capital de giro das micro e pequenas empresas brasileiras.

A taxa mínima de juros cobrada é de 1,78% ao mês, e o limite máximo de operação é de R$ 100 mil.

Entre as facilidades incluídas nas linhas abertas pelo banco está a carência de até 90 dias para o empresário fazer o pagamento da primeira parcela.

O banco também oferece o 'Giro simples Bradesco', indicada para micro e pequenas empresas que desejam reforçar seu fluxo de caixa. Além de carência de até 90 dias para o pagamento da primeira parcela, o prazo de financiamento é de até 36 meses.

A outra linha de crédito oferecida é a CDC Flex Bradesco. Este crédito é destinado a aquisição de bens, inclusive equipamentos usados não contemplados pelas linhas tradicionais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Prazo. O empreendedor poderá financiar até 70% do bem e, neste caso, o prazo poderá chegar até 48 meses. "A economia brasileira é dinâmica e apresenta condições favoráveis para o surgimento de novos empreendedores", diz o diretor executivo do Bradesco, Altair Antonio de Souza, por meio de nota.

"É preciso financiar e prestar consultoria aos empresários, e queremos apoiar o crescimento das micro e pequenas empresas brasileiras", acrescenta ele. O Bradesco tem hoje 1,4 milhão de clientes neste segmento, o que representa 92% do número de clientes pessoa jurídica.

No segundo trimestre deste ano a carteira de micro, pequenas e médias empresas do banco cresceu 3,5% ante os três meses anteriores e 11,2% na comparação anual, totalizando R$ 121,138 bilhões.

Apesar do aumento na liberação de recursos, a inadimplência do segmento baixou no período, de 4,2% no primeiro trimestre para 4,0% no segundo. Em um ano, a queda também foi de 0,2 ponto porcentual.

As linhas de crédito que o Bradesco lançou para financiar micro e pequenas empresas, num total de R$ 3 bilhões, estão maiores e adequadas à necessidade desse público de financiamentos de mais longo prazo, de acordo com Octavio de Lazari Junior, diretor executivo do Bradesco.

Limite de crédito. O limite foi elevado, conforme ele, em mais de 60%, de R$ 60 mil em 2012 para R$ 100 mil este ano.

Além disso, o prazo para contratação foi estendido. Passou de 60 dias para cerca de 100 dias. A taxa mínima cobrada é de 1,78% ao mês.

"Como aumentamos o valor de limite, achamos importante esticar o tamanho da linha para que não faltem recursos. Se a clientela precisar, o recurso está disponível", disse Lazari Junior, em entrevista ao Broadcast, serviço de informações em tempo real da Agência Estado.

Embora o volume liberado este ano, de R$ 3 bilhões, seja maior do que o dos últimos anos, na casa do bilhão, o executivo afirma que, se necessário, o Bradesco está disposto a estender o prazo para contratação e também o montante já aprovado.

Demanda. Ele admite que este ano a demanda por crédito por parte dos empresários que administram os pequenos e médios grupos foi menor, mas que as expectativas para o último trimestre do ano são melhores.

"Normalmente, no último trimestre há uma recuperação natural, principalmente das micro e pequenas empresas, pois muitas delas têm 50% do seu faturamento concentrados neste período por conta das encomendas de final de ano", avalia Lazari Junior.

O executivo acrescenta ainda que as linhas lançadas hoje pelo Bradesco visam a dar fôlego para as empresas de menor porte que, no final deste ano, demandam crédito mais de longo prazo.

São duas modalidades. Uma tem como objetivo financiar equipamentos, inclusive, usados, com prazo de 48 meses e 90 dias de carência. E a outra para capital de giro ,que pode ser usada no pagamento de 13º, compra de matéria-prima e outras necessidades da empresa.

Mudança. Lazari Junior atenta que o Bradesco tem desenhado produtos sob medida para micro e pequenas. No passado, conforme ele, os empresários utilizavam capital de giro para comprar máquina e ferramental, imobilizando os recursos que deveriam ser utilizados para a compra de matéria-prima.

Agora, tem ocorrido, na sua opinião, uma "mudança silenciosa" desse público que está tem buscado linhas mais adequadas às suas necessidades, o que também tem contribuído para uma menor mortalidade desses grupos.

 

Sobre o risco de calotes das micro e pequenas empresas, o diretor do Bradesco diz que o banco está "muito confortável" e que a experiência com este público é de "longa data".

A inadimplência deste segmento no Bradesco baixou abril a junho, de 4,2% no primeiro trimestre para 4,0% no segundo. O Bradesco conta atualmente com 1,4 milhão de clientes neste segmento, o que representa 92% do número do público de pessoa jurídica, e uma carteira de mais de R$ 121 bilhões.

Confira abaixo como conseguir um empréstimo e colocar em prática os seus planos como empreendedor:

1. Escolher a agência mais próxima da sua empresa

2. Caso ainda não tenha, abra uma conta corrente

3. Fale com o gerente e informe-se sobre os documentos necessários

4. Justifique a necessidade de financiamento para a empresa

5. Escolha a melhor alternativa e formalize o pedido de empréstimo

Documentos necessários para abrir uma conta bancária e obter empréstimo:

- Comprovante de residência (Conta de água, luz ou telefone fixo emitidas a até dois meses;

- Procuração (quando a conta for movimentada por procuradores;)

- Registro de Identidade;

- CPF e CNPJ

- Documentos da Constituição da Empresa

Mais conteúdo sobre:
Bradesco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.