Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bradesco aposta em pequenas empresas e lança novas linhas de crédito

Neste ano, até setembro, esse segmento foi o que mais cresceu, avançando 27,6% e respondendo por 1/3 da carteira total do banco 

Silvia Araujo, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2010 | 17h39

O Bradesco segue apostando no crédito para micro e pequenas empresas como forma de alavancar a carteira de empréstimos do banco. Neste ano, até setembro, esse foi o segmento que mais cresceu, mostrando avanço de 27,6% e respondendo por um terço da carteira total, segundo o diretor da área de empréstimos e financiamentos, Octávio Lazari Júnior. No mesmo período, o crédito para pessoa física cresceu 23% e o voltado para grandes empresas mostrou evolução de 10%. Para 2011, o departamento econômico da instituição estima avanço de 15,6% para o crédito no País, enquanto na instituição o crescimento deverá ser de 20%, com destaque para os financiamentos às empresa de menor porte.

Lazari Júnior diz que esse avanço das empresas menores reflete a mudança qualitativa dessas companhias ao longo dos últimos anos. Segundo ele, não foi só dobrar o número desses negócios de 2 milhões de empresas para 4 milhões em 10 anos, o grande avanço foi a transformação qualitativa. Como exemplo desse novo perfil, ele cita o fato de essas empresas não sacrificarem o crédito de capital de giro do dia a dia para a compra de materiais, como faziam antes.

Apostando que o crédito para esse segmento seguirá em alta e com taxas de inadimplência chegando ao nível de dezembro de 2007, o Bradesco está lançando duas novas linhas de crédito voltadas exclusivamente para esse setor (com faturamento anual até R$ 2,4 milhões), o Giro Simples Bradesco e CDC Flex Bradesco. A primeira linha é dedicada ao equilíbrio do fluxo de caixa e a segunda pode ser utilizada para reposição de estoques e aquisição de equipamentos novos ou usados. A taxa de ambas é de 2,70% ao mês.

Na linha Giro Simples Bradesco, o empreendedor pode contratar até R$ 60 mil, com prazo de até 36 meses e carência que chega até 90 dias para o pagamento da primeira parcela. Já a linha CDC Flex Bradesco também tem limite de até R$ 60 mil, com prazo de até 48 meses. Neste caso a carência pode chegar a 59 dias para o pagamento da primeira prestação.

Foram disponibilizados inicialmente pelo banco R$ 100 milhões para cada modalidade. O executivo diz que, seguindo um curso normal de tomada de empréstimos por parte dessas empresas, o total disponível pode ser consumido em 90 dias. Ele ressaltou que se houver necessidade será feito novo aporte para atender à demanda.

Inadimplência

Conforme o diretor do Bradesco, a inadimplência no crédito de micro e pequenas empresas caiu de 5,1% para 3,7% nos últimos doze meses encerrados em setembro. No mesmo período, o índice da pessoa física recuou de 7,6% para 5,9% e a média do banco recuou de 5% para 3,8%. Segundo ele, não se enxerga nenhuma inflexão dessa curva, que está retornando para os patamares de dezembro de 2007, antes da crise financeira internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.