Bradesco compra Banco Cidade por R$ 366 milhões

O Bradesco enviou comunicado às bolsas informando que adquiriu a totalidade do capital social do banco Cidade por R$ 366 milhões. Desde total, R$ 112 milhões serão subscritos pelos vendedores em dívida subordinada a ser emitida pelo Bradesco. Segundo nota do banco, a operação está condicionada à aprovação das autoridades competentes e a conclusão de "due diligence", com ajuste no valor da negociação, se for o caso.O negócio inclui as controladas banco Cidade - Administradora de Cartões e Serviços Ltda, banco Cidade - Corretora de Valores Mobiliários e de Câmbio Ltda, banco Cidade - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda, banco Cidade - Leasing Arrendamento Mercantil S/A, Cidade Capital Markets Limited e as sociedades Cidades Asset Manegment Ltda e Cidade Seguros Administradora e Corretora Ltda.No comunicado, o Bradesco afirma que "com esta aquisição, (...) reafirma os objetivos de fortalecer sua presença e atuação no mercado, ampliar ganhos de escala, maximizar o retorno dos investimentos de seus acionistas e consolidar a sua posiçào de liderança".De acordo com o comunicado, os ativos do Cidade somam R$ 2,085 bilhões. O banco possui 49,7 mil clientes; 24 agências no País e 53 postos de atendimento. O banco Cidade teve rentabilidade de 12,6% do patrimônio líquido (PL), em 2001. Já a do Bradesco, no mesmo período, ficou em 22,2%. O retorno sobre ativo ficou em 1,47%. No Bradesco, esse indicador também foi maior: 1,97%. A instituição comprada terminou 2001 com lucro líquido de R$ 30,5 milhões, ante R$ 23,8 milhões, registrados em 2000, segundo levantamento feito pela ABM Consulting.A maior parte da receita do banco Cidade (48%) veio de títulos de valores mobiliários. Outros 28,9%, de operações de crédito; 10,6% de operações de arrendamento mercantil e 8,5% de prestação de serviços. Em 2001, as operações de crédito somaram R$ 625,4 milhões. Os depósitos totais ficaram em R$ 499 milhões e o PL do banco ficou em R$ 242 milhões.Ainda em relação aos indicadores, a consultoria apurou que a despesa pessoal e administrativa somou 5,8% dos ativos total no banco Cidade. No Bradesco, esse percentual ficou em 6 2%, em 2001. A alavancagem do banco ficou em 7,58%, ante 10,2% do Bradesco. Já o índice de eficiência do banco Cidade subiu de 77,2% para 80,1%, em 2001. No Bradesco, caiu de 69,4% para 59% no final do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.