Bradesco e Claro firmam parceria no segmento de pagamentos móveis

Dentre as iniciativas desenvolvidas em conjunto estão a utilização de cartão pré-pago cobranded pelo celular e o uso de tecnologia sem contato  

Aline Bronzati, da Agência Estado,

22 de novembro de 2012 | 15h21

SÃO PAULO - O banco Bradesco e Claro firmaram parceria para atuarem em conjunto no segmento de pagamentos móveis (m-payment). Dentre as iniciativas que estão sendo desenvolvidas em conjunto estão a utilização de cartão pré-pago cobranded (moedeiro) pelo celular e o uso de tecnologia sem contato (NFC, na sigla em inglês) nas transações com plásticos do Bradesco nos aparelhos da Claro.

Ainda não há uma data de lançamento, segundo comunicado das empresas à imprensa, mas ambas as ações devem estar "disponíveis em breve". Bradesco e Claro já tinham uma joint venture em mobile payment operator (MPO), feita no final de 2011.

"A união da expertise de bancos e operadoras pode viabilizar a realização de pagamentos móveis em escala no País", avalia Carlos Zenteno, presidente da Claro no Brasil, em nota à imprensa.

Os produtos gerados da parceria estarão disponíveis para os clientes a partir do ano que vem, segundo executivos das empresas. O moedeiro cobranded deve ser lançado comercialmente no início do segundo trimestre do ano que vem. Já a tecnologia sem contato nas transações com plásticos estará disponível a partir do segundo semestre de 2013, segundo Marcio Parizotto, diretor de produtos do Bradesco Cartões.

O cartão pré-pago terá bandeira, segundo Parizotto, nas transações que a exigem. No entanto, o executivo não revelou qual será a empresa parceira. Sobre a emissão do plástico, ele disse que esta será uma decisão opcional do cliente.

Independentemente da publicação das regras para os meios de pagamentos móveis, o moedeiro e o NFC serão lançados em 2013, de acordo com Marcelo Noronha, diretor executivo do Bradesco. "Se a regulamentação vier, será excelente", disse, em entrevista à imprensa.

Noronha também destacou que o atual ambiente regulatório é propício e que as tecnologias desenvolvidas em parceira pelo Bradesco e a Claro vão ao encontro dos anseios dos reguladores. Sobre o resultado financeiro da parceria, haverá um compartilhamento de 50% para cada empresa, conforme Parizotto.

Tudo o que sabemos sobre:
claromobile paymentbradesco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.