Bradesco estima expandir 40% do volume de crédito

O diretor-presidente do Bradesco, Márcio Cypriano, estima que a carteira de crédito da instituição possa crescer cerca de 40% este ano, em linha com o desempenho verificado em 2000. As operações de crédito do banco totalizaram R$ 38,872 bi em 2000, superando as expectativas do banco, de 25%. Ele afirmou que o Bradesco pretende expandir o crédito aproveitando-se, por exemplo, do aumento da base de clientes e das vendas cruzadas de produtos. "Estamos bastante otimistas este ano, tendo em vista a redução da taxa de juros e o cenário de crescimento econômico", comentou. "As perspectivas são boas principalmente para os setores de construção civil, agropecuária e bens de capital." Na opinião do executivo, o acordo com o FMI esfriou a crise Argentina, os preços internacionais do Petróleo estão sob controle e a redução de juros nos Estados Unidos também representa uma sinalização positiva. "O PIB brasileiro deve crescer cerca de 4% este ano", afirmou. O presidente acredita ainda que a participação das operações de crédito no total de ativos do banco possa evoluir de cerca de 40%, ao final de 2000, para algo em torno de 50% este ano. Cypriano disse que a instituição pretende compensar a queda de "spreads" no mercado bancário com a evolução das operações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.