Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Bradesco fecha 2010 com 3º maior lucro da história, diz consultoria

Banco registrou um ganho líquido de R$ 10,022 bi no ano passado, com alta de 25,1%; no 4º trimestre, o lucro foi de R$ 3 bi

Altamiro Silva Junior, da Agência Estado,

31 de janeiro de 2011 | 07h18

O Bradesco anunciou lucro líquido contábil de 10,022 bilhões, aumento de 25,1% ante o ano anterior. O resultado é o terceiro maior lucro da história dos bancos brasileiros listados em Bolsa, segundo levantamento da Economatica com base em informações apresentadas pelas empresas à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O lucro de R$ 10,022 bilhões fica atrás apenas do resultado do Banco de Brasil no ano de 2009, R$ 10,148 bilhões, e do Itaú Unibanco naquele mesmo ano, de R$ 10,067 bilhões. O Bradesco aparece a maior quantidade de vezes na lista dos dez maiores lucros dos bancos de capital aberto brasileiros, em quatro posições.

No quarto trimestre do ano passado, o banco registrou um ganho líquido de R$ 2,987 bilhões, expansão de 37% ante o mesmo período de 2009. Na comparação com o trimestre anterior, a expansão foi de 18%.

Crescimento de crédito

A expansão do lucro do banco decorre do forte crescimento das operações de crédito, principalmente para pessoas jurídicas, e do mercado de seguros, que respondeu por 29,1% dos ganhos do banco.

A carteira de crédito, incluindo avais e fianças, fechou o quarto trimestre em R$ 274,2 bilhões, evolução de 7,3% ante o trimestre anterior e de 20,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. As operações com pessoas físicas totalizaram R$ 98,122 bilhões (crescimento de 19,5% na comparação anual e 5,6% na trimestral), enquanto as operações com pessoas jurídicas atingiram o montante de R$ 176,105 bilhões (crescimento de 20,6% e 8,2%, respectivamente).

O banco encerrou 2010 com ativos totais de R$ 637,485 bilhões, crescimento de 25,9% em relação a 2009. Já o patrimônio líquido ficou em R$ 48,043 bilhões, 15,1% superior ao saldo de dezembro do ano anterior.

O banco também informou lucro líquido ajustado de R$ 2,684 bilhões no quarto trimestre, evolução de 6,6% em relação ao trimestre anterior. No ano de 2010, o lucro líquido ajustado totalizou R$ 9,804 bilhões, apresentando uma evolução de 29,2% ante 2009.

Prestação de serviços e novas contas

O Bradesco registrou receitas de prestação de serviços de R$ 3,568 bilhões no quarto trimestre do ano passado, evolução de 4,1% em relação ao trimestre anterior e de 21% em 12 meses. A expansão foi puxada pelos maiores ganhos com cartões de crédito, abertura de novas contas correntes e aumento dos empréstimos para pessoas físicas e empresas. No ano de 2010, essas receitas somaram R$ 13,372 bilhões, o que representa um crescimento de 15,1% em relação a 2009.

Só em novas contas, foram abertas 2,2 milhões em 2010. Nos cartões, o banco consolidou os plásticos do Banco Ibi, incorporado no final de 2009, e ainda aumentou sua fatia na credenciadora Cielo e na Visa Vale, passando a ter direito a mais receitas das duas companhias. O Bradesco encerrou 2010 com uma base de 145 milhões de cartões.

O aumento das receitas com serviços financeiros foi acompanhado também de aumento de despesas (administrativas e de pessoal): no ano passado, elas ficaram em R$ 20,83 bilhões, ante R$ 17,46 bilhões em 2009. No quarto trimestre, ficaram em R$ 5,79 bilhões, expansão de 9% ante o período anterior.

Um dos fatores que contribui para o aumento foi a incorporação do Banco Ibi. Outro fator foi a expansão orgânica da rede de atendimento do banco, que incluiu a abertura de 174 agências em 2010. Além disso, o Bradesco cita em seu relatório de desempenho outros pontos, como maiores gastos com publicidade e propaganda, terceirização parcial do processamento de cartões de crédito (que passaram para a empresa Fidelity), e expansão da estrutura de atendimento a clientes (call center).

Nas despesas de pessoal, o banco cita maiores gastos com o dissídio da categoria e o aumento de contratações. No ano passado, foram contratados 7,574 mil funcionários.

IFRS

O Bradesco apresentou os números de 2010 e do quarto trimestre do ano passado no padrão contábil brasileiro. O banco informa no demonstrativo de resultados que está adaptando seus números para o padrão internacional, IFRS, e que vai divulgar em até 90 dias, seguindo norma do Banco Central. 

Texto atualizado às 13h30

Tudo o que sabemos sobre:
bradescobancobalançotrimestreluco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.