Bradesco lança cartão para clientes alto padrão

Clientes de alto poder aquisitivo do Bradesco têm uma nova opção de cartão de crédito: o Bradesco Visa Infinite. A partir deste mês, o banco começa a oferecê-lo a um público seleto: 15 mil clientes em um universo de 24 milhões de portadores de cartão Bradesco. Para estar entre os contemplados, é preciso se encaixar no perfil alto padrão, não definido claramente pelo banco. Segundo Sidnei Nascimento, diretor do Bradesco Cartões, não é possível falar em critérios quantitativos - "afinal, estes clientes não gostariam de ser reconhecidos desta maneira" -, mas em critérios qualitativos para a avaliação. Ter elevado potencial financeiro e aplicações significativas no banco são alguns requisitos. A anuidade do cartão principal é de R$ 300 e, do adicional, metade deste valor. Seguro de viagem e programa de milhagemDe acordo com Sidnei, o diferencial do Bradesco Visa Infinite será o atendimento exclusivo e privilegiado do cliente em estabelecimentos que ele define como requintados. "Saberão reconhecê-lo a fim de prestar um atendimento com o status que se deve atribuir ao titular deste cartão. Para isso, o Bradesco, em parceria com a Visa e Visanet, está trabalhando para construir este diferencial nos lugares."Entre as principais vantagens oferecidas, está o seguro contra acidentes em viagem, no valor de até US$ 2 milhões, desde que as passagens tenham sido compradas com o Bradesco Visa Infinite. A cobertura é automática para o titular do cartão e estende-se aos filhos solteiros, menores de 23 anos. Também durante as viagens, é oferecido um serviço 24 horas de Concièrge Pessoal, no Brasil e no exterior. Este atendimento visa a ajudar o titular em eventuais emergências, bem como, a fazer reservas em hotéis, restaurantes, espetáculos etc. Além disso, todos os gastos acumulados no cartão serão convertidos em pontos (milhas) até poderem ser trocados por passagens aéreas que, segundo Sidnei, valem para todas as companhias aéreas.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2001 | 10h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.