Bradesco projeta alta de até 19% no crédito

Aumento deve ser puxado pelos empréstimos a pequenas e médias empresas e pelo crédito consignado 

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

31 de janeiro de 2011 | 07h58

O Bradesco, ao anunciar os resultados de 2010, também divulgou suas principais projeções para 2011. O banco espera crescimento de 15% a 19% na carteira total de crédito, que deve ser puxado pelos empréstimos a pequenas e médias empresas e pelo crédito consignado.

Na pessoa física, a aposta é em expansão de 13% a 17%. Na pessoa jurídica, de 16% a 20%. Dentro desse segmento, as pequenas e médias companhias devem continuar sendo o destaque em crescimento, com projeção de expansão de 20% a 24%. Já as linhas de crédito para grandes empresas devem ter desempenho mais modesto, com alta de 11% a 15%.

Entre os produtos de crédito, o empréstimo consignado (com desconto em folha de pagamento) deve ser a linha de maior crescimento este ano, com alta de 30% a 34%.

O financiamento de veículos vai crescer entre 10% a 14%, segundo as projeções do Bradesco. Essa linha foi a mais atingida pelas medidas do Banco Central para frear o crédito ao consumo, anunciadas em dezembro.

O segmento de cartões deve crescer de 9% a 13%. O banco deve começar a operar, ainda neste trimestre, em parceria com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, a bandeira Elo, voltada para o público de menor renda.

No setor de seguros, que respondeu por 29% do lucro do banco no ano passado, a previsão é que os prêmios cresçam entre 10% e 13% este ano.

Já a projeção para as despesas operacionais (administrativas e pessoais) prevê aumento de 11% a 15%. A margem financeira (juros) deve ficar entre 18% a 22%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.