Bradesco, Real e BB seguem BC e cortam taxas

Alinhados à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que reduziu ontem a taxa de juros básica (Selic) em 0,25 ponto porcentual, para 11,25% ao ano, Bradesco e Banco Real anunciaram a redução das taxas de juros de diversas modalidades de linhas de crédito a partir de hoje. Já o Banco do Brasil (BB) reduzirá taxas de juros para microempresas, mas somente a partir de segunda-feira.No Bradesco foram reduzidos os custos dos empréstimos e financiamentos para clientes pessoas físicas e pessoas jurídicas.Para os clientes pessoa física, os juros mensais do cheque especial caíram de 7,91% para 7,89%, na máxima, e de 4,39 para 4,38%, na mínima.Para empresas, os juros mensais do capital de giro recuaram de 4,34% para 4,32%, na máxima, e de 2,78% para 2,76%, na mínima. Os juros da linha de antecipação de recebíveis de duplicatas, cheques e cartão de crédito foram reduzidos de 4,05% para 4,03%, na máxima, e na mínima a linha tem taxa de 1,84%. As taxas mensais da conta garantida tiveram quedas de 6,26% para 6,24%, na máxima, e de 3,08% para 3,02%, na mínima. As novas taxas passam a vigorar a partir de hoje em toda a rede de agências.O Banco Real anunciou também redução na taxa de juros em algumas de suas linhas de crédito. Os produtos com as novas taxas estarão disponíveis para contratação hoje na sua rede de agências.Com o corte na taxa de juros, a taxa do crédito pessoal com garantia de veículos passará de 3,45% ao mês para 3,39% ao mês e algumas linhas de CDC Socioambiental Pessoa Física de 2,35% para 2,05% ao mês. ''''Esse corte mostra o alinhamento do Banco Real com a política econômica adotada pelo governo'''', afirmou Paul Witsiers, superintendente executivo do Real.O BB anunciou, para a partir de segunda-feira, a redução das taxas de juros do BB Giro Rápido-Crédito Fixo, linha de crédito destinada ao capital de giro de pequenas e microempresas. A taxa mínima será de 2,19% ao mês e a máxima de 2,53% ao mês, ante os 2,23% e 2,57% ao mês, respectivamente, cobrados anteriormente.Segundo o BB, o corte de 0,25 ponto porcentual na taxa Selic possibilita custos menores de captação e o repasse desse benefício aos preços das operações de crédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.