Bradesco: surpresa com procura por VGBL

A Bradesco Vida e Previdência espera captar R$ 2 bilhões com o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) até o final deste ano, ou, no máximo, até janeiro de 2003. A avaliação é do diretor-presidente da empresa, Marco Antonio Rossi. O Bradesco contabilizou R$ 1 bilhão de reservas com o VGBL em menos de seis meses de comercialização do produto e é líder no ranking da Susep no segmento. "Até o final de setembro devemos chegar a R$ 1,2 bilhão", disse.Segundo Rossi, as vendas do VGBL superaram largamente as expectativas. Ele afirmou que a estimativa da empresa no lançamento era de captar R$ 1 bilhão no ano, marca já superada este mês. O aumento acelerado de comercialização não deve arrefecer. Pelo menos é o que sinaliza a expectativa da Bradesco Vida e Previdência, que projeta crescimento próximo ao da média do PGBL ou maior.A Bradesco Vida e Previdência está preparando o lançamento de um novo produto de VGBL, voltado para o público jovem. Segundo Marco Antonio Rossi, existe a possibilidade de o produto ser lançado ainda este ano. O executivo explicou que o VGBL Jovem deverá ser montado nos moldes do PGBL direcionado ao mesmo nicho de mercado. O objetivo é acumular recursos para financiar os estudos e ainda criar uma "cultura de previdência".Rossi afirmou que a cada ano no Brasil fica mais fácil vender produtos de previdência. "Os clientes estão mais acostumados com a linguagem e com os formatos." Ele destacou ainda que os produtos de vida e previdência estão ajudando a elevar a comercialização de produtos agregados, como seguros de vida. "Cerca de 50% das vendas de PGBL e VGBL são acompanhadas da venda de um seguro com outras coberturas", explicou.Outro fator que pode contribuir para o incremento da comercialização do produto é a possibilidade de montar um fundo de investimento especial a partir de outros fundos, ou seja, um fundo de investimento em cotas, de gestão mais barata. A redução de custos e a maior diversidade de produtos podem ser atrativos.O mercado potencial para o VGBL é estimado em 20 milhões de pessoas entre as que declaram imposto de renda de maneira simplificada e as que não declaram. O VGBL não permite a dedução do imposto ao longo do período de acumulação, mas o imposto incide somente sobre os rendimentos no momento do resgate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.