Bradesco tem lucro de R$ 2,022 bi em 2002

O Bradesco obteve lucro líquido de R$ 2,022 bilhões em 2002, com queda de 6,80% frente ao ano anterior. As receitas da intermediação financeira subiram 49,05%, para R$ 31,913 bilhões, e o resultado bruto da intermediação fechou em R$ 10,894 bilhões, com alta de 34,52%. O montante de provisão para créditos de liquidação duvidosa aumentou 40,22%, para R$ 2,818 bilhões. A instituição contabilizou um valor líquido R$ 9,532 bilhões como "outras despesas operacionais", volume 55,56% maior em relação a 2001. O ganho operacional ficou em R$ 1,362 bilhão em 2002, recuando 30,88% na comparação com o ano anterior. O lucro por ação foi de R$ 0,00142. Em 31 de dezembro passado, o patrimônio líquido do banco era de R$ 10,845 bilhões e o valor patrimonial da ação estava em R$ 0,00760. Os dados são consolidados. Retorno sobre patrimônio líquidoO lucro líquido do Bradesco em 2002 representou um retorno sobre o patrimônio líquido de 18,65%, contra 22,22% em 2001. O retorno sobre os ativos totais ficou em 1,42%, contra 1,97% no exercício anterior. O lucro da instituição financeira apenas no quarto trimestre de 2002 foi de R$ 698 milhões, ou R$ 0,49 por lote de mil ações, 66,1% e 69,0% superiores ao terceiro trimestre de 2002, de R$ 420 milhões e R$ 0,29, respectivamente. O retorno anualizado sobre patrimônio líquido foi de 28,3% e sobre os ativos totais de 2,0%, enquanto no terceiro trimestre o retorno foi de 17,0% e 1,2%, respectivamente. O resultado da atividade financeira do Bradesco no ano passado atingiu R$ 1,174 bilhão, 12,9% inferior ao 2001. A contribuição do resultado do Grupo Segurador (seguradoras, previdência e capitalização) atingiu R$ 745 milhões, com crescimento de 24,0% em relação ao exercício anterior. O resultado das demais atividades totalizou lucro de R$ 104 milhões. Segundo a demonstração de resultados do banco, a margem financeira cresceu 35,7% e ficou em R$ 13,714 bilhões. Em relação ao total do ativo médio, a margem financeira anualizada atingiu 10,8% em comparação aos 9,9% de 2001. Ajustando-se a provisão excedente para oscilação de risco de mercado constituída/revertida nos períodos, a margem financeira anualizada passaria a ser de 10,0% em 2002 e em 2001. Carteira de crédito sobe 14,3%A carteira de crédito do Bradesco totalizou R$ 50,801 bilhões no final de 2002, com evolução de 14,3% em relação ao ano anterior. As operações de crédito de ratings AA-C atingiram R$ 46,164 bilhões, representando 90,9% da carteira no período, comparado com 90,6% em 2001. O saldo da provisão para devedores de liquidação duvidosa (PDD) totalizou R$ 3,665 bilhões, um crescimento de 24,6%, representando 7,2% da carteira de crédito, comparado com 6,6% em 2001. As baixas do período atingiram R$ 2,329 bilhões, 47,8% superiores ao exercício anterior, correspondendo a 4,6% da carteira de crédito, contra 3,5% em 2001. A carteira de crédito de curso anormal distribuída de D-H (créditos vencidos a mais de 60 dias, bem como as respectivas parcelas vincendas), totalizou R$ 2,676 bilhões, correspondendo à evolução de 1,8%. O total da provisão (R$ 3,665 bilhões) cobre 137,0% desta carteira. Em 2001, o nível de cobertura era de 111,9%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.