Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Bradesco tem lucro recorde de R$ 25,8 bi em 2019

Para controlar despesas, banco lançou programa de demissão voluntária e anunciou fechamento de 450 agências

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2020 | 07h46

O Bradesco teve lucro líquido recorde em 2019 de R$ 25,887 bilhões, aumento de 20% em relação aos R$ 21,564 bilhões de 2018. No ano passado, o banco conseguiu diminuir a distância que estava de seus pares em termos de retorno e ainda lançou uma ofensiva para controlar suas despesas com um programa de demissão voluntária (PDV) e o fechamento de 450 agências, parte prevista para este ano, após entregar gastos acima de suas projeções. 

No quarto trimestre, o lucro líquido recorrente foi de R$ 6,645 bilhões, cifra 14% maior que o registrado em igual intervalo de 2018, de R$ 5,830 bilhões. Em relação aos três meses anteriores a alta foi de 1,6%.

O resultado do quarto trimestre foi influenciado pelo desempenho operacional, com destaque para o crescimento das margens financeiras, da operação de seguros e receitas com prestação de serviços, explicou o banco no relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, divulgado nesta quarta-feira, 5.

A carteira de crédito do banco totalizou R$ 604,953 bilhões no fim de dezembro, elevação de 4,6% em relação a setembro. Em um ano, os empréstimos apresentaram elevação de 13,8%. No quarto trimestre, tanto as pessoas físicas quanto as jurídicas impulsionaram o maior volume de empréstimos. Enquanto a carteira de indivíduos cresceu 4,9% ante os três meses anteriores, a de empresas avançou 4,5%. Em um ano, as altas foram de 19,2% e 10,7%, respectivamente, com pessoas físicas sendo motor da carteira do banco.

O Bradesco tinha patrimônio líquido de R$ 133,723 bilhões no quarto trimestre, aumento de 10,4% em um ano. Em três meses, foi vista queda de 3,3%. A rentabilidade média sobre o patrimônio líquido foi a 21,2% no quarto trimestre contra 20,2% no terceiro. No ano de 2019, o indicador foi a 20,6% ante 19,0% em 2018.

Os ativos totais do Bradesco foram a R$ 1,409 trilhão no quarto trimestre, expansão de 1,7% em um ano. Em relação aos três meses imediatamente anteriores, de R$ 1,404 trilhão, foi identificada leve alta ficou em 0,3%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.