Bradesco vê compatibilidade do IBC-Br com PIB menor

O resultado do IBC-Br de março, que recuou 0,11% ante fevereiro, é compatível com a expectativa de desaceleração do PIB no primeiro trimestre deste ano, diz o Bradesco em relatório para clientes.

FERNANDO TRAVAGLINI, Agencia Estado

16 de maio de 2014 | 09h44

O banco chamou atenção ainda para a revisão feita no resultado de fevereiro, que passou de uma alta de 0,24% para +0,02%. Nos meses anteriores também foram feitas revisões nas variações mensais. Com isso, o IBC-Br apresentou expansão de 0,3% no primeiro trimestre ante os três meses imediatamente anteriores.

"Considerando-se outros indicadores coincidentes, continuamos acreditando que o PIB do primeiro trimestre apresentará desaceleração ante o período anterior", diz o Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco. O PIB do quarto trimestre de 2013 cresceu 0,7% ante o terceiro trimestre de 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
IBC-BrmarçoBradesco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.