Bradesco: volume das operações com cartão subirá 23%

O volume de operações com cartão efetuadas pela Bradesco Cartões deverá crescer 23% este ano, superando a média do setor, prevista em torno de 20%. "O volume financeiro das diversas modalidades deverá crescer pelo menos 23%. Não vemos desaceleração", disse hoje o diretor-geral da Bradesco Cartões, Marcelo Noronha. De acordo com o executivo, o índice deve ser superado pelas classes C e D.Segundo Noronha, o setor de cartões é beneficiado pela migração nos meios de pagamento, substituindo parcialmente transações feitas habitualmente com dinheiro. Para esse fim, a Bradesco Cartões lançou hoje, junto com as operadoras de cartões de crédito/débito Visa e Visanet, um modelo de cartão em que a efetivação do pagamento é feita com tecnologia sem contato, ou seja, por aproximação do cartão a um equipamento leitor, sem necessidade de uso de senha. Os primeiros estabelecimentos credenciados serão da rede de cafeterias Starbucks.Para garantir a segurança das transações, o limite de compra nessa modalidade será de R$ 100, sem prazo definido. Após a soma das compras atingir esse valor, é necessário fazer uma operação habitual com senha, e em seguida o limite de R$ 100 é reabilitado. Noronha afirmou que em caso de perda do cartão, o ônus ficará com o banco. O projeto piloto, em princípio, terá duração de seis meses, e a expectativa é contar com 3 mil clientes nesse período, escolhidos pelo próprio Bradesco, incluindo funcionários das empresas envolvidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.