Brasil abre investigação sobre talheres vindos da China

Objetivo é apurar denúncia de prática de dumping feita pela Tramontina; diferença entre valor normal do produto e o preço de exportação é de US$ 35,74 por kg

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

13 de junho de 2011 | 11h20

BRASÍLIA - A secretaria de Comércio Exterior  (Secex) do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior abriu investigação para apurar as denúnicas de prática de dumping nas exportações  da China para o Brasil de talheres de aço inoxidável. O pedido de investigação foi feito pela Tramontina em dezembro do ano passado. Segundo o relatório da Secex, publicado hoje no Diário Oficial da União, o período analisado para identificar indícios de dumping nas exportações foi de julho de 2009 a junho de 2010. A Secex identificou que a diferença entre o valor normal do produto e o preço de exportação é de US$ 35,74 por quilo.

A secretaria ainda constatou que a entrada dos produtos chineses no Brasil contribuiu substancialmente para a redução das vendas da indústria doméstica no mercado nacional. A queda nas vendas só não foi  maior porque a indústria nacional deprimiu seus preços.  Há ainda em curso uma outra investigação solicitada pela Tramontina. Desde dezembro, a Secex apura a prática de dumping nas exportações de panelas da China e da Índia para o Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
dumpingChinaBrasilTramontina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.