finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Brasil aceitou trabalhar com pesquisador dos EUA expulso

A embaixada dos Estados Unidos no Brasil divulgou na noite desta terça-feira uma nota informando que antes de pedir a expulsão do Brasil de um funcionário do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que fazia pesquisas na Bahia, o Ministério da Agricultura brasileiro havia aceitado o trabalho dele no País.O ministério alega que o funcionário não tinha autorização para fazer a coleta de esporos da ferrugem da soja e pediu sua retirada do território nacional. A nota confirma que o pedido do ministério foi aceito. "Nós cancelamos a visita do funcionário em questão e ele retornou aos EUA várias semanas atrás", informou a embaixada. Na nota, a embaixada diz que o funcionário da U.S. Animal and Plant Health Inspection Services (APHIS) havia visitado o Brasil em maio de 2003, com conhecimento e cooperação do departamento de defesa e inspeção vegetal do Ministério da Agricultura. O departamento, acrescenta o documento, ajudou a coordenar visitas "in loco". Sem citar o nome do técnico, a embaixada informa que o objetivo da visita era fazer pesquisas sobre a ferrugem da soja.

Agencia Estado,

02 de setembro de 2003 | 20h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.