Brasil, África do Sul e Índia dão início ao G3

Brasil, África do Sul e Índia lançaram hoje a semente para criação de um novo Grupo dos Três (G3) com objetivo de ampliar o comércio entre os três países, além de estreitar a cooperação nas áreas espacial, transportes, ciência e tecnologia, entre outros. Embora embrionário, esse grupo deverá envolver todo o Mercosul e toda a região da União Aduaneira da África Austral e tem o objetivo de envolver, no futuro, também a Rússia e a China, transformando-se em Grupo dos Cinco (G-5)."Não seremos excludentes", afirmou ministro das Relações Exteriores brasileiro Celso Amorim. "Temos todo interesse em que esse G3 possa tornar-se um G5". O colega indiano Yashwant Sinhadisse que tem "grandes expectativas de que, com a cooperação realçada, Brasil, África do Sul e Índia possam falar como uma voz única". De acordo com Sinha, o G3 não é "clube exclusivista". "Nossa cooperação será expandida para países com os quais temos boas relações, como a China e a Rússia", afirmou. A chanceler sul-africano Nkosazana Dlamini-Zuma também participou do encontro.Os chanceleres dos três países decidiram criar uma comissão trilateral e recomendar aos presidentes dos países que realizem uma reunião conjunta, dentro do mais breve prazo possível. Já na próxima reunião de cúpula do Mercosul, dia 18, em Assunção, deverá ser realizada um encontro técnico entre representantes do bloco sul-americano, da Índia e da África do Sul para discutir comércio.Neste mesmo evento, a Índia deverá assinar um acordo que permita a realização de negociações para liberação comercial com o Mercosul, nos mesmos moldes daquele que a África do Sul assinou em 1998 com o bloco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.