Brasil ajudará exportações do Paraguai e Uruguai

O diretor-geral de Promoção Comercial do Itamaraty, embaixador Mário Vilalva, disse hoje que o Brasil vai iniciar uma "política comercial às avessas" para que o Paraguai e o Uruguai, os parceiros menos desenvolvidos do Mercosul, possam se integrar melhor ao bloco regional. "Na minha divisão, há um programa de substituição competitiva de importações pelo qual vamos ajudar o Paraguai e o Uruguai a exportar mais para o mercado brasileiro", afirmou o embaixador, que está participando da 24ª Reunião do Conselho do Mercosul.Segundo o embaixador, serão organizadas missões de importadores brasileiros, feiras compradoras no Brasil para que os exportadores paraguaios e uruguaios participem como se fossem empresas nacionais, além do fomento de investimentos brasileiros nos dois países. "Isso, certamente, não se restringe a esses dois países. Vamos fazer inicialmente para o Mercosul e, depois, estendê-lo para os demais países da América do Sul, conforme a prioridade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva", disse o embaixador.De acordo com ele, o BNDES entrará nesse programa como agente financiador, a exemplo dos Eximbanks norte-americano japonês e alemão. "O banco já tem uma linha de crédito disponível para financiar a internacionalização das empresas brasileiras, o que significa financiar investimentos brasileiros no exterior, especialmente na América do Sul, onde essa linha é bastante competitiva", disse. O embaixador não soube informar o montante das duas carteiras disponíveis para esses dois programas, mas afirmou que não existem limites de crédito e que eles serão analisados caso a caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.