Brasil andará com as próprias pernas, afirma Lula sobre FMI

O presidente Lula afirmou hoje, ao discursar em solenidade no Palácio do Planalto, que decidiu "com serenidade e tranqüilidade" não renovar o acordo com o FMI. "Nós fizemos com a serenidade e a tranqüilidade de um governo que conquistou, com o sacrifício do povo brasileiro, o direito de andar com as próprias pernas", disse.O presidente lembrou que há dez ou 15 anos muitos estavam gritando "Fora o FMI", mas que o acordo do Brasil com o Fundo "garantiu que o País sobrevivesse nas três vezes em que quebrou".Ele garantiu que está preocupado em não fazer gastos desnecessários e comparou o governo à sua vida privada. "Eu e Marisa, em 31 anos, nunca gastamos mais do que podemos gastar. Se deu certo na minha casa, pode dar certo no Brasil."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.