Brasil, Argentina e México crescerão 3,5% em 2004, diz banco alemão

As economias do Brasil, Argentina e México terão um crescimento semelhante em 2004, cerca de 3,5%, segundo uma projeção realizada pelo banco alemão Dresdner Bank. O banco também é otimista para o resto da América Latina, ao projetar um aumento médio de 3,6% do PIB, superando o incremento de 1,1% no ano passado.O relatório, publicado hoje no jornal argentino Ambito Financiero, diz que "Argentina, Colômbia, Chile e Peru fecharão 2003 com um crescimento entre 3% e 6,2%, enquanto Brasil e México registrarão expansão de 1,5% e 0,8%, respectivamente.De acordo com o diretor do departamento de pesquisas do banco alemão, Heinz Mewes, "essas diferenças se verão reduzidas notavelmente no próximo ano", dado que se espera um crescimento de 3,5% para Argentina, Brasil e México.Na análise sobre o Brasil, o banco diz que o País deixará "a recessão do primeiro semestre deste ano pra trás" e crescerá em 2004 com a queda dos juros e a melhora dos fluxos de capital e da economia global. Já o México será beneficiado pela reativação de 3% na economia dos Estados Unidos. Quando a Argentina, a previsão está condicionada ao sucesso das negociações da dívida com os organismos internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.