Brasil assina acordo de flexibilização com a Argentina

Os prestadores argentinos de serviços de telecomunicações, transporte terrestre, escritórios de advocacia, agências de viagens, operadores de turismo, serviços desportivos e recreativos e transporte por dutos, poderão operar com menos restrições no mercado brasileiro, conforme acordo que será assinado na próxima semana entre os dois países. O documento também inclui facilidades nos mercados do Paraguai e Uruguai para os serviços de aluguel de aviões ou automóveis e os consertos em geral.De acordo com o secretário de Relações Econômicas Internacionais da chancelaria argentina, embaixador Alfredo Chiaradía, em entrevista à um grupo de jornalistas argentinos, na última quinta-feira, o protocolo não inclui a abertura do setor financeiro nem de compras governamentais, os quais a Argentina vem solicitando há anos. Chiaradía disse que o acordo terá um protocolo sobre compras governamentais para que as normas brasileiras possam "começar a harmonizar-se para evitar discriminação contra empresas de outros países do Mercosul".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.