Brasil assina amanhã acordo para hidrelétrica no Peru

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje que a assinatura do protocolo de intenções que dá início às negociações para a construção de uma usina hidrelétrica em território peruano, em parceria entre os dois países, está prevista para amanhã, no Peru. Segundo Lobão, a hidrelétrica, de 1,4 mil megawatts (MW) se chamaria Inambari, e será construída na província de Madre de Dios, no país vizinho. "A idéia é construir um ''linhão'' ligando a usina até Porto Velho (RO)", disse o ministro, ressaltando que quando a usina peruana estiver pronta já haverá uma conexão elétrica entre Porto Velho e o Sul do País, por conta das usinas do Rio Madeira, no Estado rondonense. Assim, a energia que vier do Peru será distribuída pelo Brasil. Segundo Lobão, dos 1,4 mil MW de potência da usina, 300 MW ficariam com o Peru e o restante com o Brasil. Lobão disse que a expectativa é que seja feita futuramente uma parceria entra a estatal brasileira Furnas, uma construtora brasileira e um parceiro peruano para construir o empreendimento. Segundo o ministro os dois países pretendem, no futuro, firmar parcerias para um total de 15 usinas, que gerariam cerca de 290 mil MW.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.