Brasil atingirá grau de investimento em até dois anos

O presidente do Banco do Brasil, Rossano Maranhão, afirmou nesta segunda-feira, em almoço com jornalistas, que o Brasil deve alcançar, "em até dois anos", o chamado grau de investimento pelas agências internacionais de classificação de risco. Segundo ele, isso vai baratear o custo do crédito no Brasil porque, à medida que amplia o acesso de investidores aos títulos brasileiros, reduzirá o Risco País e, conseqüentemente, a taxa de juros interna.Outro efeito que o Banco do Brasil acredita que o grau de investimento vai provocar é um "boom" no crédito imobiliário, hoje ainda fraco no Brasil por conta das taxas de juros elevadas. "A experiência internacional mostra que países que alcançaram o grau de investimento tiveram uma forte elevação no crédito imobiliário. Acreditamos que isso vai acontecer no Brasil", disse o vice-presidente de crédito do BB, Adézio Lima. Ele acrescentou que o marco regulatório melhor que o País desenvolveu recentemente, dando mais garantias aos bancos, facilitará a concretização dessa expansão tão logo o Brasil alcance o grau de investimento.Com esse cenário, o banco planeja entrar no mercado de financiamento imobiliário, embora ainda não exista data para isso se concretizar. "O crédito imobiliário vai se tornar fundamental. O Banco vai se posicionar estrategicamente nesse segmento", disse o vice-presidente de Relações com Investidores, Aldo Luiz Mendes, acrescentando que essa estratégia é fundamental no processo de fidelização dos clientes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.