Brasil autorizado a fazer captação externa de até US$ 8 bi

O governo brasileiro recebeu autorização da SEC (Security Exchange Comission) - órgão equivalente nos Estados Unidos à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) - para fazer novas captações externas no valor de até US$ 8 bilhões. A autorização prévia é necessária para que o País emita títulos da dívida externa nos Estados Unidos.O novo limite é similar ao anterior, que tinha praticamente se esgotado com a última venda de US$ 1,5 bilhão de títulos no mercado global atrelados ao real. Segundo uma fonte do governo brasileiro, somente cerca de US$ 100 milhões tinham sobrado do limite anterior, o que prejudicava novas vendas de papéis, caso o governo quisesse fazer uma nova captação externa a qualquer momento.O pedido já havia sido feito à SEC antes da operação externa em reais. Não há prazo para o Brasil utilizar todo o novo limite autorizado pela SEC. A fonte deixou claro que o pedido de autorização aprovado ontem é um "procedimento burocrático" e não representa uma sinalização de intenção do Tesouro Nacional de realizar novas captações no curto prazo. Além disso, o mercado externo não está favorável, nos últimos dias, para novas emissões.O Tesouro já antecipou esse ano em US$ 2,5 bilhões a necessidade de captação externa para 2006, estimada pelo Banco Central em US$ 4,5 bilhões no último relatório de inflação, divulgado em setembro. O Tesouro já informou que vai captar US$ 9 bilhões para honrar os compromissos com o pagamento da dívida externa em 2006 e 2007.Com a intenção de reforçar a blindagem da economia, o governo já havia anunciado o plano de financiamento para os próximos dois anos, que prevê o refinanciamento de apenas 80% do total de US$ 11,8 bilhões de vencimentos de títulos nesse período. Dessa forma, o governo vai reduzir US$ 2,8 bilhões da dívida externa brasileira.

Agencia Estado,

14 de outubro de 2005 | 21h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.