Brasil cai em ranking de países conectados globalmente

País caiu devido à entrada de países na lista e por baixos indicadores de investimentos.

BBC Brasil, BBC

26 de outubro de 2007 | 17h30

O Brasil caiu 15 posições em um ranking anual de globalização compilado pela empresa de consultoria A.T. Kearney e pela revista Foreign Policy.O Índice de Globalização, que avaliou como 72 países estão se "conectando globalmente", mostrou que o Brasil passou da 52ª para 67ª colocação, ficando logo atrás da China e três posições à frente da Índia, que figurou em penúltimo na listagem. O último lugar ficou com o Irã. Os resultados do Brasil foram prejudicados pela entrada de novos países no relatório e pelas baixas pontuações nos indicadores de comércio (70ª), investimentos estrangeiros diretos (58ª), remessas e transferências pessoais (68ª) e remessas do governo (66ª).Apesar de não ter alcançado uma boa posição no ranking (62ª), a Rússia foi o país mais bem colocado entre os BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China).Além de dados econômicos, o ranking analisou outros aspectos da globalização nos países, como a quantidade de tratados internacionais assinados pelos governos, o número de usuários da internet e informações sobre chamadas telefônicas internacionais e sobre viagens e turismo.Segundo Janet Pau, diretora da A.T. Kearney que trabalhou no relatório, o principal fator que explica a queda do Brasil foi a redução dos investimentos estrangeiros diretos. Em 2004, o país atingiu um pico nesse tipo de investimento, com fusões nos setores de alimentação e telecomunicações."Esse nível de investimento não foi repetido depois de 2004", disse a diretora da A.T. Kearney.Segundo ela, os indicadores de comércio foram baixos porque o relatório dá prioridade para a dependência da economia dos países em relação ao comércio internacional."O Brasil, assim como a China, tem um mercado interno bastante forte. Apenas um quarto da economia é relacionada com o comércio internacional. Já Cingapura, que lidera o ranking de globalização, tem sua economia totalmente conectada aos mercados internacionais."Quanto ao uso da internet, apesar de ser o sétimo com o maior número de usuários, o Brasil ficou em 40º em número de internautas em proporção à população total do país.Nove países passaram a ser avaliados pelo relatório neste ano: Argélia, Bélgica, Bulgária, Costa Rica, Estônia, Gana, Jordânia, Tanzânia e Vietnã. Hong Kong, território ligado à China, também passou a ser incluído.Pelo terceiro ano consecutivo, Cingapura ficou em primeiro lugar, seguida por Hong Kong, que estreou na lista dos dez primeiros. A Holanda galgou quatro posições atingindo o terceiro lugar, seguida pela Suíça e Irlanda.Os Estados Unidos caíram sete posições em relação ao ano passado, apesar de terem aparecido em primeiro no indicador de tecnologia.A Jordânia e a Estônia, dois dos dez países que passaram a integrar o ranking este ano, surpreenderam ao figurar entre os dez primeiros, ocupando a nona e a décima posições, respectivamente.Os 72 países analisados representam 97% do PIB e 87% da população mundiais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.