Brasil cai sete posições em ranking de competitividade global

País apresentou ambiente para negócios 'abaixo das expectativas', diz relatório.

BBC Brasil, BBC

31 de outubro de 2007 | 12h45

O Brasil caiu sete posições em um ranking de competitividade global compilado pelo Fórum Econômico Mundial.A lista, que aponta os 131 países "mais competitivos", indica que o Brasil passou da 66ª para a 72ª posição e ficou atrás de todos os outros países do grupo conhecido como BRIC: China (34ª), Índia (48ª) e Rússia (58ª).O Brasil também aparece atrás de outros países da América Latina, como o Chile, que é o primeiro da região no ranking (em 26º lugar), Porto Rico (36º), México (58º) e Colômbia (69º).Segundo o Relatório de Competitividade Global, que divulga o ranking, o Brasil apresentou um ambiente para negócios "abaixo das expectativas diante da sofisticação de suas empresas".Além disso, o país está entre os que registraram baixos índices no indicador "dinamismo", de acordo com o levantamento do Fórum Econômico Mundial.O relatório, no entanto, aponta que o Brasil possui "várias vantagens competitivas", como "o grau de sofisticação do setor empresarial, a capacidade de inovação e a facilidade em absorver e adaptar tecnologias do exterior".Os Estados Unidos lideram o ranking, seguidos por Suíça, Dinamarca e Suécia. Em último lugar, aparece o Chade."Os Estados Unidos confirmam sua posição como a economia mais competitiva do mundo", avalia o relatório. "A eficiência dos mercados do país, a sofisticação das comunidades de negócios e a capacidade impressionante para inovação tecnológica contribuem para fazer do país uma economia altamente competitiva."A lista foi elaborada com base em vários indicadores e nos resultados da Pesquisa de Opinião de Executivos, realizada pelo Fórum Econômico Mundial. Neste ano, os pesquisadores entrevistaram mais de 11 mil executivos nos 131 países analisados. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.