finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Brasil contesta jornal dos EUA sobre soja na Amazônia

Ministério da Agricultura divulgou nesta sexta-feira uma nota contestando a notícia publicada nesta semana pelo jornal The New York Times, "relatando suposto desmatamento da Amazônia por causa do crescimento do plantio de soja na região". O ministério argumenta que a notícia "reflete o protecionismo agrícola dos países desenvolvidos, incomodados com a expansão do agronegócio brasileiro". Segundo dados do ministério, o cultivo de soja no Norte é de 211,5 mil hectares, o que representa 0,06% da área de 387 milhões de hectares da região. Na nota, o ministério "reafirma a preocupação do governo em preservar os recursos ambientais da Amazônia como forma de prover uma agricultura auto-sustentável e ecologicamente compatível com a região". O governo cita como prova do compromisso com o meio ambiente a assinatura do "Protocolo de Kyoto - instrumento que estabelece compromissos de preservação do meio ambiente do planeta."Para o governo, depois da frustração da reunião da OMC no México, quando os países desenvolvidos não conseguiram impor regras que mantivessem o seu protecionismo, podem surgir acusações desse tipo. A nota destaca ainda que "o Brasil dispõe de 90 milhões de hectares agricultáveis inexplorados, que podem ser incorporados à agricultura sem que seja derrubada sequer uma árvore da Amazônia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.