Brasil crescerá 7,6% em 2010, prevê Cepal

Já a economia da região deve ter uma expansão de 5,2% neste ano, após recuperar-se do impacto da crise 

Reuters,

21 de julho de 2010 | 14h09

A economia da América Latina e do Caribe deve crescer 5,2% em 2010, após recuperar-se do impacto da crise global do ano passado, afirmou nesta quarta-feira a Comissão Econômica da América Latina e do Caribe (Cepal).

A Cepal disse que a economia da região crescerá a uma taxa mais moderada em 2011, 3,8%, dadas as preocupações remanescentes sobre a saúde da economia global.

O órgão previu também uma expansão de 7,6% do Brasil em 2010 e de 4,5% em 2011. A projeção para a economia do México, segunda maior da América Latina, é de crescimento de 4,1% neste ano e de 3% em 2011.

A Cepal elogiou os governos latino-americanos pela sólida política fiscal, que permitiu gastos anticíclicos durante a crise financeira global. Os Estados Unidos e a Europa ainda estão com dificuldades para se recuperarem da recessão.

"A sólida macroeconomia evidente na maioria dos países da América Latina e do Caribe nos anos antes da crise internacional marcou uma mudança significativa", disse a Cepal em comunicado.

"Os países se aproveitaram de um período excepcional de bonança econômica e de finanças internacionais para limpar suas contas públicas." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.